Coalizão pelo ar limpo – resposta à Folha de S. Paulo

5 de julho de 2009 / 22:53 Respostas à Imprensa Enviar por e-mail Enviar por e-mail Imprimir

A+ A-

Gilberto Dimenstein FolhaSem dúvida, como afirma Gilberto Dimenstein em sua coluna de 5/7 (clique na imagem ao lado), a qualidade do ar envolve vários agentes. Entretanto, a Coalizão pelo Ar Limpo só responsabiliza a Petrobras e as montadoras pela poluição do ar em SP. Por quê? Mesmo chamando atenção para os outros responsáveis, o jornalista dá voz à Coalizão, reproduzindo a informação inverídica de que a Petrobras foi excluída do Índice de Sustentabilidade da Bovespa (ISE) pelo teor de enxofre em seu diesel.

Reafirmamos o que foi divulgado em carta publicada no sábado (4) pela Folha: o conselho do ISE nunca informou que a exclusão da Petrobras ocorreu pela especificação do diesel. A informação foi divulgada pelo então presidente do conselho deliberativo de uma das instituições do conselho do ISE, descumprindo regra de confidencialidade. Pela atitude antiética, a instituição foi afastada por 12 meses do conselho. Faz parte dessa mesma instituição, como conselheiro, o atual presidente do Instituto Akatu, que também é secretário executivo da Coalizão pelo Ar Limpo e integra ainda o Movimento Nossa São Paulo. Trata-se das mesmas pessoas falando através de diferentes instituições e utilizando a bandeira ambiental em uma campanha obscura cujos objetivos escapam à compreensão.

A Petrobras desconhece a solicitação para sua retirada do Índice Dow Jones de Sustentabilidade (DJSI). A empresa reafirma que nunca descumpriu a Resolução 315 do Conama e lamenta que o debate sobre a qualidade do ar esteja sendo realizado de forma leviana, com inverdades e rasgando-se a ética.

Deixe seu comentário

Prezado leitor,

Lembramos que não serão aceitos comentários que tenham conteúdo ou termos ofensivos, nem que sejam desassociados do tema do post. Dúvidas sobre temas diversos devem ser encaminhadas ao Fale Conosco do site.

 caracteres restantes