Carta ao jornal O Globo

jornal03A Petrobras entende que as duas matérias publicadas (no domingo, dia 5 e hoje, dia 7) revelam a intenção de desqualificar funcionários de carreira da Companhia, unicamente por seu passado sindical. Posição que a Petrobras considera discriminatória e inadmissível.

Com relação à matéria “Petrobras ajuda cidade que ajuda seu gerente” (7/7), a Companhia esclarece que, a insinuação de favorecimento ao município de Jales em razão de uma doação de terreno à empresa Implalife, não é verdadeira. O jornal faz uma associação equivocada e surpreendente de fatos isolados, além de épocas distintas: mistura o Programa Nacional de Biocombustíveis, com uma empresa que ainda vai produzir peças para implante dentário e a política municipal de atração de empresas, comum a diversos municípios brasileiros.

A Petrobras já informou a este jornal – e a matéria de hoje confirma – que o terreno foi cedido como incentivo da prefeitura local, parte de um projeto para atrair empresas e gerar empregos. A Petrobras esclareceu também na mesma oportunidade que não tem nenhum projeto de biodiesel previsto para o município de Jales e que, desde agosto de 2008, o gerente executivo de Desenvolvimento Energético Mozart Queiroz não tem entre suas atribuições gerenciar projetos de biodiesel. Essas informações foram omitidas na matéria.

Ao contrário do que afirma a matéria, Jales não recebe da Petrobras o segundo maior valor de repasses do FIA. O valor de R$ 583 mil tem como destino o Consórcio Intermunicipal do Direito da Criança e Adolescente do Noroeste Paulista, que reúne 21 municípios da região. Cinco são administrados pelo PMDB, 4 pelo PSDB, 3 pelo DEM, 3 pelo PTB, 2 pelo PSB, 2 pelo PR e 1 pelo PP. Apenas Jales é administrada pelo PT. Também participam do consórcio, o Ministério Público e entidades da sociedade civil. Os repasses são direcionados aos projetos que atendem a crianças, vitimas de abuso sexual e violência doméstica e para atendimento a deficientes físicos. O Conselho Municipal de Jales recebeu da Petrobras, em 2003 e 2004, recursos para o FIA quando a administração local era do PSDB/PTB.

É válido ressaltar que, sob a gestão de Diego Hernandes na área de Recursos Humanos, a Petrobras retomou os processos seletivos após 11 anos sem contratações, atualizou seu plano de cargos e salários – que desde 1991 não era revisado – e reformulou seu plano de previdência complementar, estendendo-o aos novos funcionários. O plano de treinamento e desenvolvimento da Petrobras é um dos principais diferenciais da empresa para retenção de talentos, reconhecido e premiado internacionalmente.

Respostas semelhantes foram enviadas à afiliada da TV Globo em Votuporanga e ao Diário de São José do Rio Preto

Deixe seu comentário

Prezado leitor,

Lembramos que não serão aceitos comentários que tenham conteúdo ou termos ofensivos, nem que sejam desassociados do tema do post. Dúvidas sobre temas diversos devem ser encaminhadas ao Fale Conosco do site.

 caracteres restantes