Mário Lima se foi – fica a sua causa em defesa da Petrobras

11 de julho de 2009 / 14:58 Informes Enviar por e-mail Enviar por e-mail Imprimir

A+ A-

A Petrobras lamenta informar o falecimento do empregado Mário Soares Lima, ontem (10/07), aos 74 anos. Mário tinha mais de 50 anos de carreira na empresa. Admitido na Petrobras em março de 1958, Mario Lima era assessor da presidência da Petrobras desde 1992.

Nascido em Glória, no sertão da Bahia, Mário Lima ingressou na Petrobras após ser aprovado em concurso. Eleito deputado federal em 1962, foi preso um dia depois do golpe militar de 1964 e chegou a ser confinado em Fernando de Noronha. Mario Lima foi demitido da Companhia ainda em 1964, mas voltou aos quadros da empresa em 1979, por decisão da Justiça. Retornou à Câmara Federal em 1985, ao assumir como suplente, pelo PMDB. Em 1986 foi reeleito deputado federal e participou da Constituinte.

Sindicalista, foi fundador e depois presidente do Sindicato dos Petroleiros da Bahia, o primeiro do Brasil. Mário Lima não chegou a se aposentar e trabalhava ativamente na Companhia.

Deixe seu comentário

Prezado leitor,

Lembramos que não serão aceitos comentários que tenham conteúdo ou termos ofensivos, nem que sejam desassociados do tema do post. Dúvidas sobre temas diversos devem ser encaminhadas ao Fale Conosco do site.

 caracteres restantes