Carta ao colunista Diogo Mainardi

20 de julho de 2009 / 22:08 Esclarecimentos Enviar por e-mail Enviar por e-mail Imprimir

A+ A-

mainardiEm relação à sua coluna O Hip Hop da Petrobras na revista Veja desta semana, a Petrobras informa que este caso foi identificado e investigado pela Petrobras. O responsável pela quebra de procedimentos de contratação da Companhia foi demitido por justa causa. A Petrobras encaminhou o caso ao Ministério Público para apuração de responsabilidades cíveis e criminais. E à Controladoria Geral da União, para a CGU verificar a correção dos procedimentos adotados pela direção da Companhia.

A Petrobras não entende porque esse caso está sendo explorado de maneira leviana, com distorção dos fatos. Sobre as informações levantadas na coluna, a Petrobras tem a informar:

- Não existe qualquer relação entre o livro do rapper MV Bill e a Petrobras. A Central Única de Favelas do Rio de Janeiro tem um projeto patrocinado pela Companhia em ações de educação para qualificação profissional. A Rede Globo também é parceira da Central em outro projeto.

- Não existe conflito entre os serviços prestados pelas empresas e suas qualificações. As empresas RA Brandão e Guanumbi realizaram serviços de organização, produção e promoção de eventos, além de produção e editoração de textos para divulgação. A RA realizou ainda consultoria para ações de relacionamento com públicos alvos da Companhia.

- O capital social da empresa não é relevante no caso dos serviços prestados por essas empresas. Nesses casos, os serviços só são pagos após sua conclusão.

- Não há registro de notas frias. O caso já foi alvo de apuração interna que culminou com a demissão do gerente por justa causa. Esse caso foi levado pela Petrobras ao MP e à CGU. Os serviços listados pelo colunista se encontram em avaliação na Companhia.

- Não é verdade que “Na maioria das vezes, elas emitiram notas para os mesmos eventos, com as mesmas datas”. Entre os serviços listados há apenas um indício de superposição de serviços entre as empresas. É para o evento da Fórmula Indy. Como já informado, a Petrobras está realizando a análise de todos os serviços contratados pela gerência em 2008. Esse trabalho está sendo acompanhado pelo Ministério Público e pela Controladoria Geral da União.

- O ex-empregado não foi indicado pelo Presidente Gabrielli como afirma a nota. Ele ingressou na empresa – por concurso – em 1984 e foi nomeado gerente de Comunicação da Refinaria Landulpho Alves/ RLAM em 2001. Ele assumiu a Gerência de Comunicação do Abastecimento em 2004, quando o Presidente José Sergio Gabrielli era Diretor Financeiro. Gabrielli assumiu a Presidência da Petrobras somente em 2005.

Deixe seu comentário

Prezado leitor,

Lembramos que não serão aceitos comentários que tenham conteúdo ou termos ofensivos, nem que sejam desassociados do tema do post. Dúvidas sobre temas diversos devem ser encaminhadas ao Fale Conosco do site.

 caracteres restantes