Malha fina da CPI: carta ao Correio Braziliense

21 de julho de 2009 / 15:19 Esclarecimentos Enviar por e-mail Enviar por e-mail Imprimir

A+ A-

jornalA respeito da matéria publicada no Correio Braziliense (21/07) com o título “Repasses da Petrobras na malha fina da CPI”, a Companhia esclarece que jamais houve qualquer relação de Heitor Chagas com os projetos do Instituto Brasileiro de Administração Municipal (IBAM) patrocinados pela Petrobras. E como informado anteriormente, ele integra a Assembléia Geral do instituto, função não remunerada. Uma vez por ano, os 45 membros da assembléia se reúnem para apreciar relatórios do conselho. Os mesmos não têm autonomia para interferir na escolha de projetos do  instituto. Heitor foi, durante seis meses, empregado do IBAM em 1974 (um ano antes de ingressar na Petroquisa), quando exerceu cargo técnico no instituto. A Petrobras esclarece ainda que investiu R$ 507 mil nos três projetos citados, e não R$ 570 mil, como consta, equivocadamente, na matéria.

Deixe seu comentário

Prezado leitor,

Lembramos que não serão aceitos comentários que tenham conteúdo ou termos ofensivos, nem que sejam desassociados do tema do post. Dúvidas sobre temas diversos devem ser encaminhadas ao Fale Conosco do site.

 caracteres restantes