Valorização da imagem: carta ao Estadão

25 de julho de 2009 / 07:32 Esclarecimentos Enviar por e-mail Enviar por e-mail Imprimir

A+ A-

jornais 1Em carta enviada ao jornal O Estado de S.Paulo ontem (24/7), a Petrobras informa: 

Sobre artigo “A política da lama”, de Rolf Kuntz (23/7), a Petrobras informa que não “favorece” empresas com patrocínio. A Sibemol apresentou um projeto sobre a cultura negra, que foi avaliado e recebeu patrocínio da companhia. Além da documentação obrigatória (incluindo o alvará para funcionamento), todas as atividades previstas no contrato foram realizadas (e comprovadas) e os valores repassados são coerentes com os praticados no mercado.

Os critérios de escolha de patrocínios adotados pela companhia não são políticos e se baseiam nos seguintes itens: proximidade das áreas de atividade da Petrobras, retorno de imagem, diretrizes de responsabilidade social e ambiental e a importância de que a companhia esteja presente em mercados relevantes ao seu negócio.

A Petrobras reitera que possui 4.910 gerentes e menos de 0,5% possuem histórico sindical. Os gerentes são funcionários de carreira com anos de dedicação, treinamentos e cursos constantes e atuam com profissionalismo, como demonstram os resultados recentes da companhia e o reconhecimento internacional à Petrobras, como recente pesquisa do Reputation Institute (instituição privada norte-americana) que apontou a Petrobras como a quarta empresa com melhor reputação em todo mundo.

Leia também os posts:
Parcerias para valorizar os direitos humanos“ 
Nota à imprensa das supostas empresas fantasmas“.

Deixe seu comentário

Prezado leitor,

Lembramos que não serão aceitos comentários que tenham conteúdo ou termos ofensivos, nem que sejam desassociados do tema do post. Dúvidas sobre temas diversos devem ser encaminhadas ao Fale Conosco do site.

 caracteres restantes