Pré-sal: sucesso garantido

28 de julho de 2009 / 20:30 Informes Enviar por e-mail Enviar por e-mail Imprimir

A+ A-

mapa pré salEm relação à matéria divulgada no Jornal Valor Econômico nesta terça-feira  (28/7) sob o título “No pré-sal, 32% dos poços abertos são pouco viáveis”, a Petrobras esclarece que na região do pré-sal da Bacia de Santos, a taxa de sucesso é de 100%.
.
.
O mapa  (área azul) com a área do pré-sal, que se estende pelas Bacias de Santos e Campos, não corresponde a um único campo de petróleo. Além da existência da rocha reservatório, a descoberta de um campo petrolífero decorre da identificação e ocorrência simultânea de uma série de fatores geológicos, os quais definem o posicionamento dos poços exploratórios em determinada bacia sedimentar.
.

Clique aqui para ler o comunicado divulgado hoje ao mercado de capitais

30 respostas para “Pré-sal: sucesso garantido”

  1. l .f .p santos disse:

    o pre-sal esta localizado 100% em aguas brasileiras?

  2. Não percam tempo, o Valor Econômico perdeu Valor completamente… este e outros Já caíram no ridículo…PIG.

  3. Aloísio da Costa Val disse:

    A guerra já começou. Imaginem quando essa tal cpi começar a fazer onda e o pig divulgar as estrepolias demo-tucanas. Só a sociedade pode defender o patrimônio brasileiro, sobretudo a Petrobras. Os brasileiros patriotas têm obrigação de manifestar civicamente que está cansada de entreguismo e quer o desenvolvimento econômico e social do País, para poder, como agora, enfrentar as crises externas (e também as internas, pois os entregadores do nosso parimônio estão ativos, infelizmente). Os movimentos sociais, a UNE, a OAB, a CNBB, os Sindicatos, todos nós temos a obrigação de ir às ruas defender a Pátria, democraticamente.

  4. Fernando disse:

    A matéria do Valor Economico foi claramente orquestrada pelo mercado financeiro. Basta perguntar: quem lucrou e quem perdeu com a variação negativa no preço das ações da Petrobras?
    O jornalismo brasileiro, além de partidário, se presta à manipulação de informações para benefício de poucos especuladores.

  5. Ricardo Freire disse:

    Aproveitando o comentário do José Maria, sugiro a leitura do Relatório Link. É só buscar no Google. Qualquer semelhança com o que está ocorrendo agora não deve ser mera coincidência…

  6. Lucia Adélia disse:

    Que maravilha, é por isso que o PIG/demos/psdb estão raivosos é por causa do sucesso do Pré-Sal, e mais, é porque o Presidente Lula anunciou que o Pré-sal é do povo brasileiro. Viva o Pré-sal, viva o Lula e viva o Brasil

    • Márcia disse:

      Viva o Lula? Até parece que ele foi o responsável pelo fato. Por favor, sem politicagem nos comentários. O pior é que quando procura-se a informação sobre o pré-sal, aparece este tipo de comentário nos resultados obtidos…

  7. Paulo Galvão disse:

    Na verdade, a Petrobras não esclareceu as dúvidas levantadas pelo Valor Econômico. O jornal cita 9 poços que seriam secos ou pouco viáveis. E a Petrobras só falou de um. E os outros oito? Qual é o diagnóstico deles. Além disso, a Petrobras precisa perguntar à ANP por que colocou aqueles dados no ar. O Valor Econômico não inventou os dados. Estavam na site da ANP.

    • ralfo b b penetado disse:

      O TAL ”VALOR ECONÔMICO” NÃO TERIA MAIS A FAZER ? E OS ”SPREADS” DOS BANQUEIROS ? E O POÇO SÊCO DA EXXON ? É DE U$ 200 MI, TRÊS VEZES DE MAIOR CUSTO QUE ”OS DAQUI”. O QUE FAZ O VALOR ECONÔMCO ? ESTÁ PREOCUPADO COM LUCROS E DESDENHA O BEM ESTAR ? NÃO LEU ? 100% DE ASSERTIVIDADE QUANDO 30% JÁ É O ÍNDICE ÓTIMO. ESTARÁ MISTURANDO OS POÇOS DOS ”YANKEES” COM OS POÇOS DO ”VISCONDE” ?

    • Ricardo Freire disse:

      Paulo Galvão,
      1) A Petrobras fala do sucesso dos poços perfurados a partir de 2006, quando da consolidação do pré-sal como objetivo exploratório “preferencial”. Como muito bem colocado no comentário do Jimes, muita coisa precisou ocorrer e ocorreu antes disso. Imagine se tivessem sido perfurados mil poços secos antes de 2006 e dez com descobertas após 2006. Qual a probabilidade que deveríamos considerar para um novo poço (pelo menos os perfurados pela Petrobrás)? Próxima de 1% ou próxima de 100%?
      2) O bilhete do pré-sal não estava premiado antes de 2006. Por isso poucos o queriam. A Petrobrás investiu e estudou muito para dar este prêmio para o nosso país. Agora todos o querem, e o que não falta é estratégia “criativa” para obtê-lo.
      3) Dá até para imaginar a quantidade de análises estatísticas viesadas que serão produzidas quando começarem as perfurações dos poços de delimitação e de injeção. Vão dizer até que tem poço que além de não produzir, ainda consome fluidos…
      4) O sucesso da Petrobras, seu conhecimento da geologia nacional e a sua atuação na descoberta do pré-sal a credenciam como operadora preferencial para este novo horizonte petrolífero.
      5) Apesar da quebra do monopólio já ter ocorrido a mais de dez anos, ainda se confunde o papel da agência reguladora (ANP) com o da Petrobras. Dentro deste contexto, explicações a respeito de informações publicadas pela ANP não podem ser objeto de questionamento junto a Petrobras.

  8. Roberto Ribeiro disse:

    Li na internet a seguinte pergunta: “Quem entende mais de exploração de petróleo, a Petrobrás ou o Valor Econômico?”.
    O Blog da Petrobrás está expondo a nudez e a ociosidade da mídia. Não costumo ver na mídia nenhum questionamento sobre as razões e sobre o processo de privatização da Companhia Vale do Rio Doce.

  9. Armando do Prado disse:

    Truco 6, desbocados! Como disse um outro leitor, outra grande perfuração da Petrobrás, foi esse Blog, onde diariamente recarregamos nossas baterias de civilidade e hombridade.

    Parabéns!

  10. Mariana disse:

    Li no Destaques Internacionais, q
    “A mídia internacional deu grande destaque à informação de que nove dos 28 poços perfurados na área do pré-sal estariam secos. A reportagem original publicada pelo jornal Valor Econômico na edição de ontem foi reproduzida ao longo da terça-feira por várias agências de notícias e sites internacionais, entre eles as agências Bloomberg, Dow Jones, AP, e os sites da Forbes e da Upstream e muitas outras.
    Petrobras perfura 9 poços inviáveis no pré-sal, informa Valor” e, por causa disso, as ações da Petrobras caíram. “Os poços secos derrubaram as ações da Petrobras em mais de 2%, a maior queda em três semanas. A Bloomberg informa que o analista econômico do Banco do Brasil Nelson Rodrigues da Mata disse que “a Petrobras vendeu a ideia de 100% de sucesso na área do pré-sal, o que não é verdade, claro, porque você sempre trabalha com risco. E o maior risco ainda é entender a tecnologia de produção e exploração necessária” para extrair petróleo.”
    O “Valor” não vale nada mesmo!

  11. antonioa disse:

    Internet foi uma das melhores coisas que aconteceram, sim! Agora é divulgar, conversar, acompanhar e exercer cidadania. Sim, vamos mudar de patamar. Vamos tomar conta do nosso país. Chega de omissão. Como pode alguém reclamar do país, dos políticos, dos jornais, das leis, se esse alguém não acompanha, não participa, não vigia. Sei que não temos culpa pois é questão de cultura, mas vamos mudar isso, gente.

  12. João Peres disse:

    Não entendi a intenção do blog em comparar os 32% de viabilidade dos poços com os 100% de sucesso em encontrar petróleo no pré-sal.

    • Sebastião I. Soares disse:

      Olha João Peres, acho que a empresa foi clara o suficiente no comunicado em anexo ao post. O jornal (des) informou ao dizer que viabilidade tem a ver com existência.
      Ninguém falou nada sobre viabilidade comercial ainda conforme o comunicado, ou seja, não existe qualquer documento oficial a respeito de viabilidade, apenas de existência de petróleo. O jornal Valor é uma parceria entre a folha de SP e o jornal O Globo, cuja postura editorial, fartamente divulgada é publicar primeiro e depois checar a informação. Prestam enorme desserviço, violam regras primárias do bom jornalismo, causam tumulto e desinformam. O comunicado ao mercado da Petrobras só foi necessario por causa da (des) informação do veículo de (des) comunicação citado. Leia o anexo ao post e você tem a informação precisa, clara e suficientemente necessária para formar o seu juízo de Valor, digo, valor. Abraços.

    • Ricardo Freire disse:

      João Peres,
      Para um melhor entendimento, sugiro o seguinte:
      1) Leitura do Relatório Link (basta buscar no Google) e comparação com reportagem do Valor.
      2) Leitura do comentário abaixo do Jimes (bastante didático)
      3) Atentar para os erros estatísticos da reportagem. O tipo de inferência, que a jornalista tenta induzir no leitor, só teria validade na ocorrência de eventos equiprováveis, o que não é, nem de longe, o caso.

  13. José Maria Hollanda Alvares Pimenta disse:

    Parece a declaração do geólogo americano na década de 40 de que não havia nenhum petróleo no Brasil.
    A manchete do Valor Econômico vai na mesma direção. Após mais de 60 anos do fato citado , nossa elite atrasada continua pensando da mesma forma…..

  14. Roberto disse:

    Outro dia ainda tiveram a cara de pau de me ligar e oferecer uma assinatura desse jornaleco. Nem de graça! Quanto papel desperdiçado, meu Deus!

  15. Rafael disse:

    Essa histórioa já tentaram contar antes.Um tempo antes da criação da Petrobras tentaram convencer o brasileiro de que não havia petróelo no Brasil.São as mesmas pessoas querem tomar o petróleo do povo.Vamos se mobilizar contra esse roubo que querem praticar.

  16. [...] Blog da Petrobras Em relação à matéria divulgada no Jornal Valor Econômico nesta terça-feira  (28/7) sob o título “No pré-sal, 32% dos poços abertos são pouco viáveis”, a Petrobras esclarece que na região do pré-sal da Bacia de Santos, a taxa de sucesso é de 100%. . . O mapa  (área azul) com a área do pré-sal, que se estende pelas Bacias de Santos e Campos, não corresponde a um único campo de petróleo. Além da existência da rocha reservatório, a descoberta de um campo petrolífero decorre da identificação e ocorrência simultânea de uma série de fatores geológicos, os quais definem o posicionamento dos poços exploratórios em determinada bacia sedimentar. . [...]

  17. Marco disse:

    Petrobras,
    Assim como já foi demonstrado por este blog que os salários dos diretos da Petrobras são bem abaixo da média se comparados com outras empresas do ramo, este blog poderia monstrar o comparativo entre as taxas de sucesso obtidas no pré-sal e as taxas de sucesso obtidas em outras regiões do mundo afora.
    Desta forma, deverá ficar claro para os leigos no assunto porque o pré-sal é considerado “bilhete premiado” para os padrões do setor petrolífero e portanto, o atual modelo de concessões NÃO DEVE ser aplicado para exploração e produção do pré-sal (este sendo o principal argumento que essa matéria do Valor Econômico tenta ridiculamente derrubar para justificar a manutenção do modelo de concessões para as áreas do pré-sal).

  18. antonioa disse:

    Pelo tamanho do pré-sal alguém ainda duvida que farão de tudo para tomá-lo dos brasileiros? Vamos colocar a cuca para funcionar.Atenção para os fatos/factóides e demais artimanhas do PIG.

  19. antonioa disse:

    E vamos ficar de olho porque o intere$$e sobre o pré-sal e contra o Brasil/Petrobras é grande.

  20. Jimes disse:

    A mídia brasileira difunde erroneamente o conceito de que um “bilhete premiado” no pré-sal seria qualquer leigo furar ao acaso e produzir no “mar de petróleo do pré-sal”, conforme a imaginação deles. Ignora o conjunto de requisitos geológicos que devem coexistir para haver a acumulação de petróleo.

    Obviamente, o bilhete só é premiado para quem tem expertise suficiente em produção em águas profundas, ainda mais levando-se em conta a complexidade adicional dos campos do pré-sal, que a Petrobras estudou por anos antes de fazer o primeiro poço.

    Quanto às petroleiras estrangeiras que furaram e não acharam, o fato é no mínimo estatisticamente estranho: a Petrobras furou mais de uma dezena e obteve 100% de êxito, enquanto elas não acharam já no primeiro.

    Diferentemente das versões dadas pela mídia, a resposta mais plausível para isso seria falta de knowhow suficiente para o primeiro poço. Mas deveria ser considerada também a possibilidade de que não querem achar neste momento, para que não se corrobore a tese do bilhete premiado e a necessidade premente de se mudar o marco regulatório do pré-sal (o que as prejudicaria).

    • Belmiro Machado Filho disse:

      Caro JIMES:

      Perfeita a sua análise.

  21. Alex disse:

    Essa imprensa elitista e , o que é pior,mal intencionada, só as duras penas deve entender que já não dá mais para manipular informações, como se fazia até pouco tempo atrás. Com o advento da Internet e de blogs, como esse da Petrobrás, cada vez mais o povo vai ganhando mais autonomia e consciência para refletir e se conduzir por sua própria cabeça. Parabéns Petrobrás, verdadeiro orgulho da nação brasileira.

  22. Damir Ferrere disse:

    Essa internet foi a melhor coisa que podia nos acontecer! Parabéns PETROBRÁS!!!

    O futuro me diz pra ter pena deles!!!

  23. Maria Rita disse:

    É só bola fora dessa imprensa imprestável, não?
    Seria perdoável se a causa fosse apenas desconhecimento, despreparo e/ou incompetência pura.
    Porém… Pois é, porém sabemos que cada jogada nesse tabuleiro é meticulosamente tramada e ardilosamente premeditada, visando um único objetivo (ou um principal objetivo): atingir a Petrobras para desmoralizar o atual governo.
    Quem esteve no poder por mais de 500 anos não consegue admitir que seus outrora colonizados tenham a ousadia de comandar a história!

  24. Maria Ismeria Nogueira Santos disse:

    Sempre me pergunto: qual o ganho, qual o valor da mentira para os jornalistas do PIG, pois em seguida vem a Petrobras e explica tudo direitinho na base dos fatos e dos dados, bem escritinho. Que orgulho da Petrobras!

Deixe seu comentário

Prezado leitor,

Lembramos que não serão aceitos comentários que tenham conteúdo ou termos ofensivos, nem que sejam desassociados do tema do post. Dúvidas sobre temas diversos devem ser encaminhadas ao Fale Conosco do site.

 caracteres restantes