Gabrielli em audiência pública sobre pré-sal

6 de outubro de 2009 / 13:49 Informes Enviar por e-mail Enviar por e-mail Imprimir

A+ A-

O presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli de Azevedo, afirmou hoje (6/10), em audiência pública na Câmara dos Deputados, que não há obstáculo jurídico para a aprovação do projeto de lei em tramitação no Congresso que estabelece o modelo de partilha de produção e a Petrobras como operadora única no pré-sal. Não há risco de inconstitucionalidade”, garantiu, citando o artigo 177, que permite à União contratar empresas estatais ou privadas. O debate foi organizado pela comissão especial que analisa o estabelecimento do regime de partilha de produção de petróleo e gás no pré-sal.

Segundo Gabrielli, mudanças no cenário nacional e internacional justificam alterações no modelo regulatório. “A situação é completamente reversa do que era em 1997”, disse, referindo-se ao risco exploratório, que era maior que no pré-sal, e à necessidade de atrair capitais daquela época.

Como exemplo do baixo risco no pré-sal, o executivo frisou que a Petrobras encontrou indícios de hidrocarbonetos em todos os 13 poços perfurados na Bacia de Santos e, nas bacias do Espírito Santo e de Campos, perfurou 47 poços, com sucesso em 41, sendo que 13 destes chegam ao pré-sal. “Isto é três a quatro vezes mais que a média exploratória do mundo”, destacou.

Em resposta ao deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), o presidente da Petrobras ressaltou as vantagens da Companhia ser operadora única do pré-sal, fato que aumentaria a eficiência e diminuiria os custos exploratórios.

Deixe seu comentário

Prezado leitor,

Lembramos que não serão aceitos comentários que tenham conteúdo ou termos ofensivos, nem que sejam desassociados do tema do post. Dúvidas sobre temas diversos devem ser encaminhadas ao Fale Conosco do site.

 caracteres restantes