The Sunday Times: Petrobras vira o jogo

12 de outubro de 2009 / 12:15 Reportagens Enviar por e-mail Enviar por e-mail Imprimir

A+ A-

sunday timesSob o título “Brazil’s political football”, o jornal londrino The Sunday Times trouxe na edição deste domingo (11/10) matéria com o presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, e seus desafios à frente da Companhia.

De acordo com a matéria do The Sunday Times, “em poucos anos, a Petrobras passou de companhia nacional, respeitada na comunidade do petróleo, mas pouco conhecida no resto do mundo, a um colosso“. “A Petrobras é diferente das companhias nacionais de petróleo do Oriente Médio, tais como a Saudi Aramco. O Estado mantém o controle com uma pequena maioria do capital votante, mas a Petrobras está cotada em Nova York e os investidores estrangeiros têm um grande interesse. O programa de ADR representa 30 por cento da empresa, de acordo com Gabrielli.

Segundo o jornal inglês, mais importante, e diferentemente dos países árabes produtores de petróleo, o Brasil fez a sua descoberta gigante apenas em 2007, em perfuração na Bacia de Santos, ao largo do Estado do Rio. Em profundidades de água de dois quilômetros e mais cinco quilômetros abaixo do leito marinho, o jornal destaca que a Petrobras e a BG Group, o seu parceiro britânico, descobriu Tupi, um campo petrolífero que pode produzir entre cinco e oito bilhões de barris. O reservatório encontra-se sob uma espessa camada de sal, uma barreira geológica que deixa perplexos os exploradores de petróleo devido à dificuldade em decifrar imagens sísmicas através do sal. Mas, ao largo da costa do Brasil, os geólogos estão certos de que a crosta salgada está escondendo um recurso verdadeiramente grande em hidrocarbonetos que podem ser de escala similar ao Golfo do México.

Ainda segundo o The Sunday Times, isso não significa apenas “virar o jogo” para a Petrobras, mas para o Brasil, que agora está firmemente estabelecido no mapa como um sério exportador de petróleo do futuro. A Wood Mackenzie, consultoria de Edimburgo, acredita que o Brasil vai se tornar um grande exportador de petróleo até 2015 e Gabrielli já está mapeando a logística financeira e física de um ataque brasileiro ao mercado de energia do mundo.

Leia a matéria do Sunday Times traduzida.

Deixe seu comentário

Prezado leitor,

Lembramos que não serão aceitos comentários que tenham conteúdo ou termos ofensivos, nem que sejam desassociados do tema do post. Dúvidas sobre temas diversos devem ser encaminhadas ao Fale Conosco do site.

 caracteres restantes