"Lula, o filho do Brasil" e mostras itinerantes: respostas ao Estadão

17 de outubro de 2009 / 22:32 Respostas à Imprensa Enviar por e-mail Enviar por e-mail Imprimir

A+ A-

Conforme conversamos por telefone, estou fechando uma matéria sobre a estratégia de exibição do filme “Lula, o filho do Brasil” . Dentro dessa estratégia constam os cinemas itinerantes. A Petrobras patrocina alguns projetos que têm esse foco. Em razão disso, seguem algumas perguntas sobre o assunto.

1) Quantos projetos de popularização do acesso a cinema no Brasil contam com o patrocínio da Petrobras? Quais são os principais?

Em 2008, a Petrobras patrocinou 40 projetos – entre festivais, mostras fixas e itinerantes – de difusão cinematográfica em todas as regiões do país, o que contribui para a formação de novas platéias, além de estimular a reflexão acerca do cinema nacional, entre eles Cinema BR em Movimento, Curta Petrobras às Seis, Festival do Rio e Mostra Internacional de Cinema de São Paulo. Em 2009, essa linha de atuação se manteve, com o patrocínio a vários projetos, entre eles os já citados.

É importante ressaltar que todos os projetos patrocinados contam com curadoria artística. Cabe exclusivamente aos curadores a seleção da programação de filmes exibidos, sem que haja qualquer ingerência da Petrobras. Além disso, nos projetos que trabalham com mostras itinerantes, a programação inclui apenas filmes que saíram de cartaz.

2) Quanto foi destinado neste ano a iniciativas desse porte?

Em 2008, o investimento em projetos de difusão (festivais e mostras de circulação) foi de aproximadamente R$ 16 milhões. O valor do investimento em 2009 estará consolidado apenas no fim do ano.

3) Para o ano que vem, há previsão de patrocínio para projetos desse tipo? Qual o valor?

Em 2010 a Petrobras manterá a linha de atuação em difusão de longas-metragens, como tem feito desde a primeira edição do Programa Petrobras Cultural, em 2003. Os valores estão em fase de planejamento.

4) O “Mostra BR Candango” e o “Cinema BR em Movimento” constam dessas ações de ampliação da democratização às salas de cinema? Quanto foi destinado a esses projetos?

Sim, da mesma forma que todos os projetos linha de atuação de difusão.

MOSTRA DE CINEMA BRASIL CANDANGO

Valor (2008): R$ 427 mil (Lei Rouanet)

OBJETIVO: Exibir filmes para comunidades do Distrito Federal e Minas Gerais que não contam com salas de exibição. O projeto reforça o compromisso da Petrobras com o cinema brasileiro em todos os seus segmentos.

CINEMA BR EM MOVIMENTO

VALOR (2008): R$ 1,1 milhão (Lei Rouanet)

OBJETIVO: Projeto de difusão e exibição de filmes de longa-metragem da recente produção nacional, o Cinema BR em Movimento realiza sessões gratuitas em comunidades localizadas em todos os estados brasileiros. O projeto beneficia populações de cidades que não contam com cinema, por meio do Circuito Comunitário. O objetivo do projeto é formar platéias e criar novos pólos de difusão para o cinema brasileiro.

Deixe seu comentário

Prezado leitor,

Lembramos que não serão aceitos comentários que tenham conteúdo ou termos ofensivos, nem que sejam desassociados do tema do post. Dúvidas sobre temas diversos devem ser encaminhadas ao Fale Conosco do site.

 caracteres restantes