Petrobras: há asfalto para o mercado

27 de outubro de 2009 / 16:03 Esclarecimentos Enviar por e-mail Enviar por e-mail Imprimir

A+ A-

Com relação às notícias veiculadas   nesta terça-feira (27/10) sobre uma suposta falta de cimento asfáltico de petróleo (CAP) para obras do PAC no Nordeste, a Petrobras esclarece que não está faltando produto em suas refinarias para as distribuidoras.

A capacidade de produção da Petrobras é de 3 milhões de toneladas/ano enquanto a demanda total prevista para as obras do PAC é de 2 milhões e 400 mil ton/ano. Além disso, a Petrobras, aproveitando o aquecimento da demanda, está realizando um teste piloto de importação de CAP visando maior tranquilidade operacional. A primeira carga de 7 mil toneladas chega no final do mês e a segunda, de 9 mil toneladas em novembro, ambas destinadas à Lubnor, unidade de refino da empresa no Ceará.

A Lubnor está no limite de sua capacidade de produção de CAP. Como as retiradas do produto pelas distribuidoras na unidade são maiores do que a produção, além da complementação da refinaria da Bahia (Rlam), a Petrobras disponibilizou mais CAP em suas refinarias do Rio de Janeiro (Reduc), Minas Gerais (Regap) e São Paulo (Revap). Para que as distribuidoras não tenham aumento no custo em função do frete, a Petrobras está dando o desconto proporcional no preço do produto.

É importante ressaltar que em função das intensas chuvas na região Nordeste, a demanda por CAP nas obras comandadas pelo DNIT aumentou em 518% em um mês e meio.

Este aumento, não previsto, reduziu os estoques da Lubnor. Além do DNIT, outros órgãos rodoviários estaduais ampliaram o consumo pelo produto, onde a Lubnor, em setembro, comercializou 30.193 toneladas de CAP contra 9.160 toneladas em abril desse ano. A Lubnor teve de vender todo o seu estoque e produção para atender a esta alta demanda no mês de agosto e setembro.

Além de ter uma capacidade de produção maior do que a demanda, de estar importando para ter maior tranqüilidade operacional e de descontar o preço do frete para retirada do produto em refinarias do sudeste, o que garante a disponibilidade de CAP, a Petrobras está participando de reuniões semanais com o DNIT e distribuidoras de modo a garantir uma maior previsibilidade na demanda, de forma a disponibilizar a quantidade de produto necessária para as diversas regiões do País.

Deixe seu comentário

Prezado leitor,

Lembramos que não serão aceitos comentários que tenham conteúdo ou termos ofensivos, nem que sejam desassociados do tema do post. Dúvidas sobre temas diversos devem ser encaminhadas ao Fale Conosco do site.

 caracteres restantes