Petrobras comemora três anos do Projeto Redes Temáticas

3 de novembro de 2009 / 18:35 Informes Enviar por e-mail Enviar por e-mail Imprimir

A+ A-

A Petrobras comemora três anos do projeto Redes Temáticas em conjunto com reitores de universidades e diretores de institutos de pesquisa que participam do projeto. De 2006 até o fim de 2009,  a Petrobras terá investido R$ 1,8 bilhão em instituições brasileiras de pesquisa e desenvolvimento.

A estratégia das redes visa a otimização desses recursos e persegue dois objetivos principais:  alinhar esforços, capacidades e conhecimentos em torno de temas estratégicos para a Petrobras e para a indústria, em sintonia com as metas de negócio da companhia, e fortalecer potencialidades regionais, reforçando a capacitação de instituições científicas nos estados onde a Petrobras opera. Hoje já são 50 redes dedicadas a diferentes temas, reunindo 80 instituições.

“Partimos do princípio que, a partir de investimentos fortes em infraestrutura física e capacitação são criadas condições de excelência para desenvolver, no país, projetos de P&D arrojados e gerar uma quantidade significativamente maior de inovações”, explica o gerente executivo do Centro de Pesquisas & Desenvolvimento da Petrobras (Cenpes), Carlos Tadeu da Costa Fraga.

A estratégia das Redes Temáticas tem entre seus objetivos fomentar a interação entre as universidades brasileiras e os fornecedores de bens e serviços, tanto nacionais como internacionais. “O objetivo é ver o Brasil reconhecido como líder mundial em inovação no setor de petróleo, gás e energia. Na nossa visão, isso é tão possível quanto foi tornar o Brasil reconhecido mundialmente como líder em águas profundas, ou como está sendo tornar o Brasil referência internacional pela sua capacidade de descobrir reservas significativas de óleo no pré-sal”, afirma Fraga.

Além da Petrobras e das instituições nacionais de P&D, o modelo das redes conta com outros importantes atores, como a Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP), a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e os ministérios da Ciência e Tecnologia (MCT) e de Minas e Energia (MME).

Deixe seu comentário

Prezado leitor,

Lembramos que não serão aceitos comentários que tenham conteúdo ou termos ofensivos, nem que sejam desassociados do tema do post. Dúvidas sobre temas diversos devem ser encaminhadas ao Fale Conosco do site.

 caracteres restantes