Nova descoberta de petróleo em águas profundas de Angola

11 de novembro de 2009 / 16:52 Informes Enviar por e-mail Enviar por e-mail Imprimir

A+ A-

A Petrobras informou nesta quarta-feira (11/11) nova descoberta de petróleo no Bloco 15/06, em águas profundas angolanas, no qual tem 5% de participação, por meio da sua subsidiária Petrobras Internacional Braspetro B.V. A descoberta ocorreu no poço Cabaça Norte-1, localizado a cerca de 350 quilômetros ao norte de Luanda. Esta é a segunda descoberta anunciada no Bloco 15/06, no qual a Sonangol E.P. é a concessionária, e a Eni Angola, a operadora, com 35% de interesse.

O poço Cabaça Norte-1 foi perfurado em uma profundidade de água de 500 metros e atingiu uma profundidade total de 2.830 metros. Durante os testes de produção, o poço produziu acima de 6.500 barris de petróleo por dia.

Os outros parceiros do Bloco 15/06 são SSI Fifteen Limited (20%), Sonangol P&P (15%), Total (15%), Falcon Oil Holding Angola AS (5%) e Statoil Angola Block 15/06 AS (5%).

Veja também a repercussão nos jornais Valor Econômico  e Jornal do Commercio.

Primeira descoberta no Bloco 15/06

No dia 15 de outubro de 2008, a Petrobras anunciou a descoberta de petróleo no poço N’Goma-1, também localizado no Bloco 15/06, a cerca de 350 quilômetros de Luanda. O poço N’Goma-1 foi perfurado até 3.383 metros, em águas de 1.421 metros de profundidade. Este poço foi testado e o óleo produzido apresentou densidade de 22,5º API, superando as expectativas e confirmando o grande potencial do Bloco 15/06.

Petrobras em Angola

A Petrobras está presente em Angola desde 1979 e é hoje uma das maiores operadoras de blocos exploratórios no país, considerado atualmente um dos grandes produtores de petróleo do mundo. A companhia opera três blocos exploratórios (Blocos 18/06, 6/06 e 26) e participa, como não-operadora, em outros três consórcios (Blocos 2/85, 15/06 e 34).

A atuação da Petrobras em Angola está alinhada ao seu Plano Estratégico, que classifica o país como uma das regiões estratégicas para o foco de sua ação internacional.

Deixe seu comentário

Prezado leitor,

Lembramos que não serão aceitos comentários que tenham conteúdo ou termos ofensivos, nem que sejam desassociados do tema do post. Dúvidas sobre temas diversos devem ser encaminhadas ao Fale Conosco do site.

 caracteres restantes