Petrobras e BG construirão unidade de liquefação de gás natural

17 de novembro de 2009 / 15:49 Informes Enviar por e-mail Enviar por e-mail Imprimir

A+ A-

A Petrobras e o BG Group formalizaram nesta terça-feira (17/11) a criação de uma joint venture para desenvolver o FEED (Front End Engineering and Design), que visa construir uma unidade de liquefação de gás natural embarcada  (GNLE), projeto inédito no mundo. A planta operará no pólo pré-sal da Bacia de Santos, localizado a uma distância de 300 km da costa. A unidade de GNLE é uma das soluções tecnológicas de transporte para escoar o gás natural produzido nas camadas de pré-sal.

O acordo consolida a parceria entre as duas empresas, hoje sócias em três blocos no pólo pré-sal da Bacia de Santos. Por meio desta associação, as companhias unem suas expertises reconhecidas internacionalmente: a Petrobras na exploração e produção de petróleo e gás natural em águas profundas; e o BG Group na produção e comercialização de gás natural liquefeito (GNL).

Projeto estratégico

Tradicionalmente, a liquefação de gás natural (transformação do gás natural do estado gasoso para o líquido) ocorre em unidades instaladas em terra. Mas, devido à distância da costa em que estão localizados os blocos do pólo pré-sal da Bacia de Santos, a Petrobras decidiu avaliar também a instalação de uma unidade de GNLE para escoamento da produção de gás natural nessas áreas.

Instalada próxima às FPSOs, a planta de GNLE receberá o gás associado e fará o processamento e a liquefação do gás natural, do butano, do propano e do condensado. A capacidade de processamento é de até 14 milhões m³/dia de gás associado. Na unidade de GNLE, também será feito o armazenamento e a transferência dos produtos processados para navios metaneiros, que farão o transporte até o mercado consumidor.

No caso do GNL, o produto será entregue em terminais de regaseificação, onde o gás natural é transformado do estado líquido para o gasoso e, finalmente, injetado na malha de gasodutos. No Brasil, os terminais de regaseificação de GNL da Petrobras estão instalados em Pecém (CE) e na Baía de Guanabara (RJ).

Estratégico para a Petrobras e para o BG Group, este projeto permitirá monetizar as reservas de gás no pólo pré-sal da Bacia de Santos, garantindo flexibilidade para atendimento ao mercado interno e a possibilidade de exportação no mercado de curto prazo (spot) em períodos de demanda reduzida no segmento termelétrico no Brasil.

Deixe seu comentário

Prezado leitor,

Lembramos que não serão aceitos comentários que tenham conteúdo ou termos ofensivos, nem que sejam desassociados do tema do post. Dúvidas sobre temas diversos devem ser encaminhadas ao Fale Conosco do site.

 caracteres restantes