Petrobras Distribuidora pelo fim da violência contra mulheres

23 de novembro de 2009 / 17:30 Informes Enviar por e-mail Enviar por e-mail Imprimir

A+ A-

A Petrobras Distribuidora assinou neste domingo (22/11), no Rio de Janeiro, protocolo de intenções com a Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres a fim de capacitar frentistas e promotores de loja de conveniência de todo país no auxílio à luta pelo fim da violência contra as mulheres. Pelo acordo, a SPM ficará responsável pelo conteúdo programático do curso sobre equidade de gênero que fará parte do programa de treinamento desses profissionais. Serão priorizados os frentistas dos postos Petrobras e os promotores das lojas BR Mania que serão formados nas Unidades Móveis de Treinamento utilizadas pela empresa.

Durante a solenidade, a Petrobra Distribuidora também assinou convênio com a Petrobras para a ampliação da frota de Unidades Móveis de Treinamento. A empresa financiará quatro UMTs a serem operadas pela Distribuidora, o que contribuirá para expandir o alcance do projeto. O curso sobre equidade de gênero a ser oferecido pela Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres nas Unidades Móveis de Treinamento BR será integrado ao Programa Capacidade Máxima, criado pela Petrobras Distribuidora para aperfeiçoar o desempenho dos profissionais dos postos de serviços em todos os níveis.

Os acordos assinados pela Petrobras Distribuidora também fazem parte da edição 2009 da campanha “16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência Contra as Mulheres”. Ainda em apoio à iniciativa, a empresa distribuirá 450.000 folhetos de conscientização aos motoristas que abastecerem em 150 postos BR localizados em 15 cidades do país, até o próximo dia 10 de Dezembro.

Durante a solenidade de assinatura dos dois acordos – na qual a participação da Ministra da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres (SPM), Nilcéa Freire, teve destaque -, o presidente da Petrobras Distribuidora, José Lima de Andrade Neto afirmou que a luta pelo fim da violência contra as mulheres é uma causa essencial que deve ser defendida por todos os cidadãos brasileiros interessados em construir uma sociedade melhor. “Não podemos atingir a equidade necessária à formação das novas gerações sem acabar com essa prática”, alertou ele.

A campanha “16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres” é realizada em 159 países desde 1991, e busca estabelecer um vínculo com a causa dos direitos humanos. Este ano, no Brasil, o foco da campanha está na divulgação da Central de Atendimento (Ligue 180), cuja criação faz parte do Plano Nacional de Políticas para as Mulheres – que prevê um milhão de atendimentos até 2011.

Em três anos de atividades, a Central já realizou cerca de 500.000 atendimentos, que incluem: orientação e alternativas para que a mulher se proteja do agressor, informações sobre seus direitos legais e estabelecimentos a procurar (defensorias públicas, postos de saúde, casas de abrigo e outros mecanismos de promoção de defesa dos direitos da mulher). A Central funciona 24h, incluindo feriados. A ligação é gratuita para todo território nacional e as atendentes são treinadas em questões de gênero e políticas públicas para mulheres.

Deixe seu comentário

Prezado leitor,

Lembramos que não serão aceitos comentários que tenham conteúdo ou termos ofensivos, nem que sejam desassociados do tema do post. Dúvidas sobre temas diversos devem ser encaminhadas ao Fale Conosco do site.

 caracteres restantes