Petrobras na Bolívia: respostas a O Globo

6 de dezembro de 2009 / 23:49 Respostas à Imprensa Enviar por e-mail Enviar por e-mail Imprimir

A+ A-

- Gostaria de refrescar o que aconteceu entre Petrobras e Bolívia e saber em que pé estão as coisas hoje. Veja, por favor se há alguma imprecisão no parágrafo abaixo. Envio em seguida algumas perguntas.

É muito importante salientar imprecisões significativas no parágrafo encaminhado:

A maior polêmica nas disputas foi com a Bolívia, por conta da nacionalização das reservas de petróleo e gás, anunciada em 1 de maio de 2006. Naquele dia, a Petrobras — que detinha mais de 40% das reservas de gás — teve suas instalações ocupadas pelo Exército boliviano. Em retaliação, o presidente da estatal, José Sergio Gabrielli, suspendeu os investimentos — mais tarde retomados. Lula adotou postura mais comedida, ao dizer que respeitava a soberania “de um povo sofrido.” Após meses de negociações, a Petrobras abandonou a distribuição e o refino no país, concordou em alterar a fórmula de reajuste do gás importado da Bolívia e abriu mão da propriedade das reservas.

Na realidade, não houve retaliação da Petrobras. Os investimentos não foram suspensos nem retomados. A Petrobras manteve o planejamento anunciado na época.

Seguem as respostas:

- Quanto a Petrobras tinha investido na Bolívia até maio de 2006?
Os investimentos da Petrobras e parceiros na Bolívia, de 1994 a 2005, foram de aproximadamente, US$ 1,5 bilhão, dos quais US$ 1 bilhão foi investido pela Companhia.

- Quantos postos a Petrobras tinha na Bolívia?
Quando a Petrobras decidiu sair do mercado boliviano de distribuição de combustíveis, havia 26 postos de combustíveis com a marca da companhia no país.

- Quantas refinarias tiveram que ser vendidas? Duas?
Foram duas as refinarias que passaram para o controle da YPFB, por meio da conclusão da transferência para esta empresa, em junho de 2007, da totalidade das ações da Petrobras Bolivia Refinación S.A. (PBR), então proprietária das plantas de Santa Cruz e Cochabamba.

- Qual foi o valor das vendas nas áreas de refino e distribuição?
A transferência das ações da Petrobras Bolivia Refinación foi concluída por US$ 112 milhões. O valor foi calculado com base no fluxo de caixa futuro, produzido por instituição financeira internacional independente, conforme práticas usuais dos negócios. Durante o período em que as refinarias estiveram com a Petrobras, elas geraram fluxo de caixa positivo, incluindo a remessa de dividendos. Assim, a Petrobras encerrou as suas atividades de refino na Bolívia com um retorno adequado do capital investido, e o valor recebido pela transferência foi considerado compatível.

- Qual é o investimento atual hoje da empresa na Bolívia?
Foram investidos cerca de US$ 38 milhões pela Área Internacional em 2008, e US$ 41 milhões em 2009.

- Quais são os planos de investimento para os próximos anos? Em quê?
Os investimentos da Área Internacional previstos para a Bolívia no período 2009-2013 são de cerca de US$ 300 milhões. A Petrobras não revela valores de investimentos em negócios específicos.

- A Petrobras gostaria de fazer mais alguma consideração sobre as relações com a Bolívia?
A Petrobras tem uma relação estável com a Bolívia e mantém suas atividades de exploração e produção, operando e com investimentos na manutenção da produção.

Leia a matéria “Melhoram relações entre Brasil e Bolívia ”.

Deixe seu comentário

Prezado leitor,

Lembramos que não serão aceitos comentários que tenham conteúdo ou termos ofensivos, nem que sejam desassociados do tema do post. Dúvidas sobre temas diversos devem ser encaminhadas ao Fale Conosco do site.

 caracteres restantes