Gabrielli visita obras de modernização da Revap

14 de dezembro de 2009 / 21:50 Informes Enviar por e-mail Enviar por e-mail Imprimir

A+ A-

O presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli de Azevedo, participou na manhã desta segunda-feira (14/12), em São José dos Campos (SP), de uma reunião de trabalho na Refinaria Henrique Lage (Revap) seguida de visita às obras de modernização da Unidade. Na ocasião, o gerente geral da Revap, Claudio Pimentel, apresentou o investimento da Petrobras no empreendimento, que é da ordem de US$ 3,5 bilhões.

Segundo Pimentel, desde 2006, as obras movimentaram um grande número de trabalhadores, registrando no mês de novembro mais de 14 mil pessoas mobilizadas no pico das obras para a construção dessas novas unidades. Deste total, 66% são trabalhadores da região de São José dos Campos, Jacareí e Caçapava, o que reforça a política da Petrobras de investir em capacitação de mão de obra local para geração de postos de trabalho e renda nas regiões onde atua.

As novas unidades terão capacidade de reaproveitar a água usada nos processos produtivos, além de minimizar a geração de resíduos. A substituição de óleo combustível por gás também irá reduzir o nível de emissões e melhorar a qualidade do ar. Um grande complexo industrial será responsável pela conversão do óleo combustível em diesel e gasolina de melhor qualidade, adequação da produção de gás combustível, GLP (gás de cozinha) e coque, além de aumentar o refino de petróleo nacional mais pesado.

Ao final da apresentação, Gabrielli conversou com a imprensa e ressaltou a importância da Revap para o Sistema Petrobras, uma vez que a Unidade é responsável por 14% dos derivados de petróleo produzidos pela Companhia. “O investimento destinado para a melhoria dos produtos, o processamento de uma carga de pré-sal de Tupi e o abastecimento praticamente integral do aeroporto de Guarulhos com QAV (querosene de aviação), mostram a relevância da Revap”, ressaltou ele. Além disso, Gabrielli destacou o investimento destinado pela Companhia para a exploração do pré-sal, que até 2013 contará com mais de US$ 29 bilhões.

Encontro com empresários do Vale do Paraíba

No período da tarde o presidente da Petrobras se reuniu com empresários, representantes de classe e políticos do Vale do Paraíba e ressaltou que a Companhia tem investimentos previstos de US$ 32 bilhões até 2013 no estado de São Paulo. Gabrielli destacou que a Revap receberá gás da acumulação de Tupi a partir de 2010, quando o campo de Mexilhão, na Bacia de Santos, começar a produzir. O transporte ocorrerá por gasodutos e, a partir da Estação de Tratamento de Gás Monteiro Lobato (UTGCA), em Caraguatatuba, o gás atingirá os mercados do Nordeste e do Sul por meio da rede interligada de gasodutos da empresa.

Sobre a Refinaria Henrique Lage (Revap)

A Refinaria Henrique Lage (Revap) é quarta refinaria do estado de São Paulo em processamento e está localizada na cidade de São José dos Campos, a 90 km de São Paulo. A Unidade é a maior contribuinte de ICMS de São José dos Campos, com recolhimento de cerca de R$ 724 milhões ano aos cofres públicos.

Atualmente a Revap processa 40 mil m³ de petróleo por dia e seus produtos abastecem principalmente o Vale do Paraíba, sul de Minas, litoral norte de São Paulo, sul Fluminense e Grande São Paulo. Seus principais derivados são nafta petroquímica, óleo diesel, gasolina, gás de cozinha, óleo combustível, asfalto e querosene de aviação. Este produto atende integralmente à demanda do Aeroporto Internacional de Guarulhos, além de outros aeroportos no estado. Os principais produtos de exportação são o asfalto e o óleo combustível. Com uma localização privilegiada, perto dos Portos de São Sebastião e de Santos, a unidade do Vale do Paraíba ocupa um terreno de 10,3 milhões de metros quadrados, dos quais 1,6 milhão de metros quadrados de área construída em instalações industriais e demais edificações.

Desde sua instalação, em 1980, a refinaria contribui na geração de novos empregos e colabora no aumento da qualificação profissional da força de trabalho. A preocupação com segurança, meio ambiente e saúde pode ser constatada nos certificados conquistados pela unidade: ISO 9002 (qualidade de processos), ISO 14001 (Meio Ambiente) e OHSAS 18001 (Saúde Ocupacional e Segurança). Em 2008, o faturamento da refinaria foi de R$ 10,5 bilhões. O valor do IPTU pago em 2008 foi de R$ 4,2 milhões.

41

Deixe seu comentário

Prezado leitor,

Lembramos que não serão aceitos comentários que tenham conteúdo ou termos ofensivos, nem que sejam desassociados do tema do post. Dúvidas sobre temas diversos devem ser encaminhadas ao Fale Conosco do site.

 caracteres restantes