Vaporduto inaugurado ampliará produção em campos do RN

21 de janeiro de 2010 / 14:05 Informes Enviar por e-mail Enviar por e-mail Imprimir

A+ A-

Na manhã desta quarta-feira (20/01), a Petrobras inaugurou o Projeto de Ampliação da Injeção Contínua de Vapor (Sistema Vaporduto), na região do Vale do Açu, no Rio Grande do Norte. “Estamos inaugurando um projeto que faz da trajetória de parcerias entre a Petrobras e o Rio Grande do Norte, e que contribui para o desenvolvimento do estado”, afirmou o diretor de Exploração e Produção da Petrobras, Guilherme Estrella.

O projeto do Vaporduto consiste em injetar 610 toneladas de vapor por hora, nos campos de produção de Estreito e Alto do Rodrigues.  Nessa primeira fase, 42 poços de petróleo, do campo de Estreito, estão recebendo o vapor que é gerado pela Usina Termoelétrica Jesus Soares Pereira (Termoaçu) e distribuído para os poços através de uma rede de dutos.

A Petrobras investiu neste empreendimento mais de 200 milhões de dólares. O vaporduto do Vale do Açu é o maior do mundo, com uma extensão de aproximadamente 30 km, e o primeiro a operar com vapor superaquecido.

Quando concluído, o projeto representará um acréscimo na produção de petróleo do Vale do Açu de 18 mil barris por dia. O aumento na produção irá gerar benefícios como: maior arrecadação de impostos e royalties, geração de empregos e desenvolvimento econômico do Estado e dos municípios.

O Projeto de Injeção de Vapor é um dos quatro grandes projetos da Petrobras para elevar a atual produção diária de 75 mil barris de óleo para 115 mil até 2011, no Rio Grande do Norte e Ceará.

A cerimônia foi realizada na sede da Petrobras, em Alto do Rodrigues, e contou com a presença da governadora do estado, Wilma de Faria; do diretor de Exploração e Produção da Petrobras, Guilherme Estrella; do Gerente Geral de Exploração e Produção da Petrobras no RN e CE, Joelson Mendes; e do Gerente do Ativo de Produção Alto do Rodrigues, Fernando Ribeiro. Também estiveram presentes os prefeitos Eider Medeiros (Alto do Rodrigues), Luiz Cavalcante (Carnaubais) e Ivan Júnior (Assú).

O que é o método de Injeção de Vapor?

A Injeção de Vapor é um método especial de recuperação aplicado geralmente em óleos muito viscosos e consiste em injetar calor para reduzir a viscosidade e, portanto, aumentar a mobilidade do óleo, resultando em incremento na produção dos poços.

A injeção pode ser utilizada de maneira cíclica ou contínua. A cíclica é a forma de injeção envolvendo a transferência de calor para o reservatório por uma periódica injeção de vapor no poço produtor, reduzindo a viscosidade em torno deste por aumento da temperatura.

Na  contínua  o vapor é injetado em um poço central, com o objetivo de deslocar o óleo na direção dos poços produtores periféricos. O calor proveniente do vapor injetado reduz a viscosidade do óleo, quando o fluido injetado drena o óleo do poço injetor para o produtor. Ao contrário do esperado, o modo contínuo foi o pioneiro do processo, restando ao cíclico o fato de ter sido descoberto por acaso, graças a um acidente em Mene Grande, na Venezuela, em 1959.

Deixe seu comentário

Prezado leitor,

Lembramos que não serão aceitos comentários que tenham conteúdo ou termos ofensivos, nem que sejam desassociados do tema do post. Dúvidas sobre temas diversos devem ser encaminhadas ao Fale Conosco do site.

 caracteres restantes