Petrobras amplia participação no setor petroquímico

22 de janeiro de 2010 / 16:06 Informes Enviar por e-mail Enviar por e-mail Imprimir

A+ A-

A Petrobras e sua subsidiária Petroquisa, em conjunto com Odebrecht, Braskem e Unipar, concluíram hoje Acordo de Investimentos, ampliando a participação direta e indireta da Petrobras no capital da Braskem. O Acordo de Investimentos define, dentre outros itens, o aumento de capital da Braskem em R$ 4,5 a R$ 5 bilhões, e aquisição da participação da Unipar na Quattor.

Petrobras e Odebrecht irão firmar ainda Acordo de Acionistas, que prevê compartilhamento das decisões da Braskem. Pelo acordo, Odebrecht deterá 50,1% no seu capital votante, enquanto no capital total a diferença entre as participações direta e indireta da Odebrecht e da Petrobras será de 2,33%.

Com a incorporação dos ativos e recursos, a Braskem passará a ser a maior empresa petroquímica das Américas em capacidade de produção de resinas termoplásticas, com 26 plantas petroquímicas em seu ativo. Dessa forma, a Petrobras irá concentrar os seus investimentos no setor petroquímico, incluindo sua participação da Quattor, em uma empresa que terá maiores vantagens competitivas para atuar em escala mundial. Terá ainda a garantia de participação no controle desta nova empresa, a ser compartilhado com a Odebrecht.

O Acordo de Investimento é resultado da identificação da oportunidade de implementar uma nova estrutura societária para as participações da Petrobras e Odebrecht no setor petroquímico, a resultar das seguintes ações:

(i) a formação de uma holding, a BRK Investimentos Petroquímicos S.A. (BRK), que deterá a totalidade das ações ordinárias de emissão da Braskem atualmente detidas direta e indiretamente pela Petrobras e Odebrecht;

(ii) aportes de recursos na BRK, a serem realizados em dinheiro por Petrobras, em R$ 2,5 bilhões, e Odebrecht, em R$ 1 bilhão;

(iii) aumento de capital da Braskem a ser realizado sob a forma de uma subscrição privada por seus acionistas;

(iv) aquisição pela Braskem das ações da Quattor detidas pela Unipar;

(v) aquisição pela Braskem de 100% das ações da Unipar Comercial e Distribuidora S.A e de 33% das ações da Polibutenos S.A. Indústrias Químicas;

(vi) incorporação pela Braskem das ações da Quattor detidas pela Petrobras; e (vii) oferta pública por alienação indireta de controle da Quattor Petroquímica S.A.

O Acordo de Acionistas refletirá o compromisso dos acionistas controladores da Braskem com elevados patamares de governança corporativa e agregação de valor para todos os acionistas. Neste acordo fica estabelecido que a Petrobras irá indicar quatro representantes do Conselho de Administração da Nova Braskem, que será formado ainda por seis representantes da Odebrecht .

O Conselho Fiscal da Braskem será composto por 5 (cinco) membros, dois eleitos pela Petrobras e dois pela Odebrecht, cabendo a Petrobras a indicação do Presidente.

A Diretoria da Braskem será composta por 7 (sete) diretores estatutários, dentre eles:

Diretor Presidente: indicação feita pela Odebrecht;

Diretor Financeiro: será escolhido pelo Diretor Presidente entre os integrantes de lista de indicações apresentada pela Odebrecht;

Diretor de Investimentos e Portfólio: será escolhido pelo Diretor Presidente entre os integrantes de lista de indicações apresentada pela Petrobras.

A Petrobras, Odebrecht e Braskem celebraram ainda um Acordo de Associação que tem como objetivo regular sua relação comercial e societária no Complexo Petroquímico do Estado do Rio de Janeiro (“COMPERJ”) e no Complexo Petroquímico de Suape (“Complexo de Suape”). A Braskem assumirá as sociedades que desenvolvem as 1ª e 2ª gerações petroquímicas do COMPERJ, bem como assumirá gradativamente participação nas sociedades que desenvolvem os negócios do Complexo de Suape, nos termos e condições acordadas no Acordo de Associação.

A operação está alinhada ao Plano de Negócios 2009-2013 da Petrobras, que considera investimentos no setor petroquímico de US$ 5,6 bilhões para o período, com o objetivo de atuar no setor de forma integrada com os demais negócios da Companhia, buscando adicionar valor ao óleo produzido.

Deixe seu comentário

Prezado leitor,

Lembramos que não serão aceitos comentários que tenham conteúdo ou termos ofensivos, nem que sejam desassociados do tema do post. Dúvidas sobre temas diversos devem ser encaminhadas ao Fale Conosco do site.

 caracteres restantes