Inauguração do gasoduto Cabiúnas-Reduc (Gasduc III)

3 de fevereiro de 2010 / 16:02 Informes Enviar por e-mail Enviar por e-mail Imprimir

A+ A-

A Petrobras inaugurou nesta quarta-feira (3/2), com a presença do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, o gasoduto Cabiúnas-Reduc (Gasduc III). Empreendimento do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), o Gasduc III é o maior gasoduto em diâmetro da América do Sul, com 38 polegadas (equivalente a 96,5 cm) e tem a maior capacidade de transporte (40 milhões de m³/dia) entre os gasodutos brasileiros. Nessas características (diâmetro e capacidade), supera o Gasoduto Bolívia-Brasil (Gasbol), que tem 32 polegadas (81,3 cm) e capacidade de transportar 30 milhões de m³/dia de gás natural.

O Gasduc III aumenta a flexibilidade na oferta e a capacidade de transporte para atender o mercado do Sudeste, região de maior consumo de gás natural do país. Além de permitir o crescimento da oferta para o mercado não-termelétrico, com o Gasduc III é feito o atendimento pleno de gás natural para as usinas Mario Lago (922 MW), Barbosa Lima Sobrinho (394 MW), Leonel Brizola (1.036 MW) e Norte Fluminense (869 MW). Juntas, as termelétricas têm capacidade instalada para gerar cerca de 3.221 MW médios, suficiente para atender 14 milhões de habitantes.

Veja a repercussão do evento na mídia:

G1: “Presidente Lula inaugura gasoduto da Petrobras em Caxias” 
Canal Rural: “Cabuínas-Reduc 3 contribui para que Brasil dobre malha de gasodutos” 
Estadão: “Lula inaugura hoje no Rio maior gasoduto do Brasil” 

Estrategicamente localizado entre Macaé e Duque de Caxias (RJ), o Gasduc III amplia a capacidade de transporte neste trecho de 16 milhões m³/dia para 40 milhões m³/dia. O gasoduto pode transportar o gás natural produzido nas bacias de Campos e Espírito Santo; o gás importado da Bolívia, que chega ao estado fluminense por meio dos gasodutos Campinas-Rio e do Japeri-Reduc; e o gás proveniente do Terminal de Regaseificação de GNL (gás natural liquefeito) da Baía de Guanabara. Com a conclusão do gasoduto Caraguatatuba-Taubaté (GASTAU), ainda neste ano, o Gasduc III poderá receber o gás procedente da Bacia de Santos.

Marco na engenharia de dutos

Com alta complexidade construtiva e 179 km de extensão, a obra do Gasduc III teve investimentos de R$ 2,54 bilhões e gerou cerca de 27 mil empregos diretos e indiretos. Um dos principais desafios foi a construção de um túnel, o primeiro no Brasil para passagem de dutos. O túnel será visitado nesta quarta-feira (3/2) pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva e sua comitiva.

Construído sob a Serra de Santana no município de Cachoeiras de Macacu (RJ), na Área de Proteção Ambiental Bacia do Rio São João/Mico Leão Dourado, o túnel do Gasduc III tem 3.758 metros de extensão, 6,2m de altura e 7,2m de largura. Em extensão é maior do que o túnel Rebouças, no Rio de Janeiro, que tem 2.840 metros.

A obra evitou a supressão vegetal de uma área de 125,4 mil m² de Mata Atlântica, preservando o habitat de animais sob ameaça de extinção, como o mico-leão-dourado. Além disso, todo o material retirado durante a construção do túnel foi utilizado na recuperação de áreas já degradadas antes do início da obra.

A linha-tronco do Gasduc III atravessa oito municípios do Rio de Janeiro (Macaé, Rio das Ostras, Casimiro de Abreu, Silva Jardim, Cachoeiras de Macacu, Guapimirim, Magé e Duque de Caxias), passando por áreas urbanas de alguns deles. Para sua construção, foram realizados 73 travessias de rios, córregos e similares, dois furos direcionais e 56 cruzamentos de estradas, rodovias, ferrovias e faixas de dutos existentes.

Em uma das extremidades do Gasduc III foi construída a Estação de Compressão (ECOMP) de Campos Elíseos, na cidade de Duque de Caxias, com capacidade de 25 milhões m³/dia. Na outra, no Terminal de Cabiúnas, em Macaé, a ECOMP existente foi ampliada, tendo sua capacidade elevada de 16 para 40 milhões de m³/dia, o que a torna o maior sistema de compressão de gás natural do país. A Petrobras também ampliou em cinco vezes o sistema de segurança no Terminal de Cabiúnas.

Com o Gasduc III, a Petrobras dá maior robustez à malha de transporte de gás natural do país que alcança, em 2010, 9.217 km de extensão, contra 5.398km, em dezembro de 2002. 

Deixe seu comentário

Prezado leitor,

Lembramos que não serão aceitos comentários que tenham conteúdo ou termos ofensivos, nem que sejam desassociados do tema do post. Dúvidas sobre temas diversos devem ser encaminhadas ao Fale Conosco do site.

 caracteres restantes