Obras da Petrobras e TCU: carta a O Globo

11 de fevereiro de 2010 / 12:18 Esclarecimentos Enviar por e-mail Enviar por e-mail Imprimir

A+ A-

A coluna Panorama Econômico, publicada quarta-feira (10/2) pelo jornal O Globo, assinada pela colunista interina Regina Alvarez, traz, mais uma vez, informações inverídicas e tendenciosas sobre contratos de serviços da Petrobras que estão sob avaliação do Tribunal de Contas da União. A jornalista insiste em ignorar que há enormes diferenças nos critérios adotados pelo TCU e os utilizados pela Companhia para análise dos processos referentes às obras.

 A Petrobras reitera que não existe sobrepreço, pagamentos indevidos ou quaisquer outras irregularidades em suas obras. A Companhia reafirma que as diferenças nos parâmetros utilizados pelo TCU e pela Petrobras resultaram em diferentes valores em alguns contratos destas obras. 

A Petrobras jamais boicotou o trabalho dos auditores do TCU e tampouco “impede o acesso de informações”, como afirma a colunista. A Companhia vem prestando esclarecimentos regularmente ao TCU e já entregou cerca de quinze mil páginas de documentos e vários CDs ao Tribunal. Em decorrência dos esclarecimentos iniciais prestados pela Petrobras, o TCU já reduziu o montante das supostas irregularidades a título de sobrepreço a 60% do cálculo inicial. Técnicos da Companhia realizaram mais de uma dezena de reuniões de ajustes com auditores do Tribunal, sejam nas dependências da Companhia, na sede do TCU ou no Congresso Nacional.  O próprio presidente da Petrobras e a diretoria já estiveram pessoalmente, mais de uma vez, no TCU com o intuito de colaborar com as apurações e entendimentos. Portanto, não existe “jogo de cena”, como publicou o jornal.  A Petrobras tem suas contas analisadas de forma permanente e contínua, por auditorias internas e externas, por intermédio da CGU e do TCU, e cumpre as exigências de órgãos como a CVM, da lei Sarbannes-Oxley e da Securities and Exchange Commission (SEC), dos EUA. É equivocada e falsa, portanto, a “percepção” de que a Petrobras “não se submete ao controle externo”. Lamentável que uma colunista do jornal O Globo continue incorrendo em tais erros.

Deixe seu comentário

Prezado leitor,

Lembramos que não serão aceitos comentários que tenham conteúdo ou termos ofensivos, nem que sejam desassociados do tema do post. Dúvidas sobre temas diversos devem ser encaminhadas ao Fale Conosco do site.

 caracteres restantes