Esclarecimentos sobre importação de gasolina

19 de fevereiro de 2010 / 11:22 Esclarecimentos Enviar por e-mail Enviar por e-mail Imprimir

A+ A-

A Petrobras esclarece que importou, em fevereiro, cerca de 1,2 milhão de barris de gasolina de vários mercados para complementar o abastecimento nacional, que é realizado com o produto de suas refinarias. Isso foi necessário em virtude do  aumento da demanda de gasolina, consequência da redução da oferta de etanol no mercado e da redução de 25% para 20% da mistura de etanol anidro à gasolina.

Essa importação foi esporádica, aproveitando condições favoráveis de mercado e representa apenas o consumo de três dias, nas condições atuais de demanda aquecida. Em função da redução da oferta de etanol houve, nos dois primeiros meses de 2010, um crescimento entre 15% e 20% no consumo de gasolina em relação ao mesmo período de 2009. 

As refinarias da Petrobras têm condições de aumentar a produção de gasolina, porém reduzindo os volumes de diesel e nafta (matéria-prima petroquímica) que são, em parte, importados. A opção mais econômica foi manter a produção destes dois derivados, cuja importação é mais onerosa, e fazer esta importação esporádica de gasolina automotiva.  Para os próximos meses, com a chegada da safra de etanol, espera-se a regularização da demanda de gasolina. Importante ressaltar também que esta pequena importação do combustível não terá qualquer influência nos preços que a Petrobras pratica em suas refinarias. 

Sobre esse tema, ouça a entrevista do diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, à Rádio CBN.

Ouça a entrevista aqui. (Caso não consiga visualizar, clique com o botão direito do mouse e abra em uma nova página)

Veja também a transcrição da entrevista na íntegra.

Deixe seu comentário

Prezado leitor,

Lembramos que não serão aceitos comentários que tenham conteúdo ou termos ofensivos, nem que sejam desassociados do tema do post. Dúvidas sobre temas diversos devem ser encaminhadas ao Fale Conosco do site.

 caracteres restantes