Indícios de petróleo no pré-sal da Bacia de Santos

11 de março de 2010 / 08:56 Esclarecimentos Enviar por e-mail Enviar por e-mail Imprimir

A+ A-

Com relação à notícia divulgada dia 9/3, sob o título “Petrobras informa nova descoberta no pré-sal da Bacia de Santos” a Companhia esclarece que comunicou na última quarta-feira, dia 9, à Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) a presença de hidrocarbonetos (petróleo e gás) encontrada no poço 1-BRSA-594-SPS, no bloco BM-S-9, ao norte do Plano de Avaliação de Guará, na Bacia de Santos.

Os contratos de concessão de blocos exploratórios, firmados com a ANP, determinam que qualquer indício de petróleo, gás natural ou outros hidrocarbonetos, dentro da área de concessão, devem ser notificado à ANP, em caráter exclusivo e por escrito, pelo operador. Essa exigência consta dos contratos-padrão da agência reguladora e é obrigação para todas as empresas concessionárias que operam no Brasil.

Por isso, o consórcio formado pela Petrobras (45% – Operadora), a britânica BG (30%) e a espanhola Repsol (25%) notificou a ANP a presença de hidrocarbonetos na referida perfuração. A notificação trata-se de um procedimento normativo estabelecido pela ANP.

Esta notificação não contém conteúdo representativo de descoberta. A informação de que foi encontrado indício de hidrocarbonetos, tomada isoladamente, não tem valor significativo para os negócios da Companhia, em função da imprecisão sobre os resultados, ainda pendentes de serem alcançados e, por isso, não gera impacto sobre as negociações com valores mobiliários da Petrobras. Por isso, não demanda divulgação por Comunicado ao Mercado ou Fato Relevante.

Embora seja um dado positivo, não é conclusivo. A empresa continua o trabalho exploratório, avaliando o poço com a utilização da sonda West Polaris para coletar mais dados e evidências. A informação será conclusiva quando associada com novos estudos e dados, coletados durante os testes e, neste caso, serão amplamente divulgados pela Companhia à Comissão de Valores Mobiliários, aos órgãos reguladores e aos demais públicos de interesse.

Deixe seu comentário

Prezado leitor,

Lembramos que não serão aceitos comentários que tenham conteúdo ou termos ofensivos, nem que sejam desassociados do tema do post. Dúvidas sobre temas diversos devem ser encaminhadas ao Fale Conosco do site.

 caracteres restantes