Primeiro leilão de gás natural do ano registra venda recorde

16 de março de 2010 / 20:57 Informes Enviar por e-mail Enviar por e-mail Imprimir

A+ A-

A Petrobras realizou nesta terça-feira (16/3) o 10º leilão eletrônico de gás natural com a oferta de 22 milhões m³/dia por um prazo de seis meses e início de entrega em 1º de abril. Novas regras incentivam o aumento do consumo a partir da redução progressiva do preço médio de aquisição do gás, à medida que as vendas cresçam em relação ao que vem sendo consumido atualmente. Este leilão dá continuidade à estratégia da Petrobras, iniciada em 2009, para o desenvolvimento do mercado secundário de gás natural.

Dezesseis distribuidoras de gás natural participaram e arremataram volumes no certame. O leilão registrou venda recorde de 6,87 milhões de m³/dia. Este foi o maior volume comercializado entre todos os leilões de gás natural realizados pela Petrobras desde maio de 2009. O deságio médio registrado neste leilão foi de 47% em relação aos preços dos contratos de longo prazo.

As vendas foram realizadas em submercados definidos a partir das características logísticas de cada região, tendo como novidade a interligação gasífera das regiões Sudeste e Nordeste por meio do GASENE, gasoduto da integração, que estará em operação comercial em abril.

Além do fato do transporte do gás se dar por rede integrada, que permitirá o atendimento do mercado com mix de gás nacional, boliviano e GNL, a Petrobras inicia também em abril uma nova modalidade de vendas de gás natural no mercado secundário durante os próximos seis meses. Os clientes poderão realizar, a cada semana, compras adicionais ao que foi adquirido neste leilão até atingir o volume de 22 milhões de m³/dia, a preços ainda mais competitivos.

A criação do mercado secundário de gás natural no Brasil foi possível devido aos investimentos realizados pela Petrobras para aumentar a produção nacional de gás natural; diversificar as fontes de suprimento a partir dos terminais de regaseificação de gás natural liquefeito em Pecém e na Baía de Guanabara; e ampliar a infraestrutura de transporte (gasodutos, estações e sistemas de compressão, city gates ). Estes investimentos aumentam a oferta de gás natural e a flexibilidade no atendimento aos segmentos termelétrico e não termelétrico.

A Petrobras reafirma que o objetivo dessas novas modalidades de comercialização    é   fazer com que a redução de preço chegue à porta de quem efetivamente usa o gás natural, o consumidor final.

Veja a repercussão do assunto nos meios de comunicação:

O Globo: “Petrobras faz primeiro leilão de gás natural do ano” 
Energia Hoje: “Leilão de gás vende 22 mi m3/dia” 
Abril: “Petrobras conclui 10º leilão de gás natural”

Deixe seu comentário

Prezado leitor,

Lembramos que não serão aceitos comentários que tenham conteúdo ou termos ofensivos, nem que sejam desassociados do tema do post. Dúvidas sobre temas diversos devem ser encaminhadas ao Fale Conosco do site.

 caracteres restantes