Primeiro óleo de Tiro e Sídon na Bacia de Santos

22 de março de 2010 / 22:57 Informes Enviar por e-mail Enviar por e-mail Imprimir

A+ A-

Nesta segunda-feira (22/03), a Petrobras comemorou, a bordo da plataforma semi-submersível SS-11 Atlantic Zephyr, e em evento no Hotel Sandri, em Itajaí (SC), o primeiro óleo extraído das acumulações de petróleo de Tiro e Sídon, na Bacia de Santos. Esse projeto dará continuidade ao desenvolvimento das jazidas do Pólo Sul da Bacia de Santos.

Além do presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, e do diretor de Exploração e Produção da Companhia, Guilherme Estrella, participaram das solenidades o secretário especial de Articulação Internacional de Santa Catarina, Vinícius Lummertz, representando o governador do Estado; o prefeito de Itajaí, Jandir Bellini; a senadora Ideli Salvatti e outros gerentes da Petrobras e convidados.

Paralelamente a essas comemorações, aconteceu o batismo da SS-11, que operará no Teste de Longa Duração (TLD) das áreas de Tiro e Sídon. O TLD, que produzirá cerca de 10 mil barris de petróleo por dia, tem o objetivo de testar o comportamento dos reservatórios daquelas áreas, que foram descobertas, respectivamente, em julho e setembro de 2008.

Histórico e localização

As jazidas de Tiro e Sídon localizam-se no bloco exploratório BM-S-40, na porção Sul da Bacia de Santos. Elas estão numa área de águas rasas, no pós-sal, a uma profundidade de aproximadamente 250 metros. Essa área fica a 210 quilômetros de Itajaí, no estado de Santa Catarina, e a mesma distância de Ilha Comprida, no estado de São Paulo.

O volume recuperável estimado das acumulações é de aproximadamente 150 milhões de barris de óleo equivalente. Os primeiros resultados das perfurações feitas no local indicam a presença de óleo de boa qualidade, de 34 graus API. A produção do TLD será estocada, inicialmente, no navio-tanque Avaré, um FSO (embarcação flutuante que estoca e escoa o óleo produzido) e transferida em seguida para o continente por navios aliviadores.

O Teste de Longa Duração de Tiro e Sídon será feito em duas etapas: começará com a produção do poço 1-SPS-56, na acumulação de Tiro, por um período de 12 meses. Em seguida, testará o poço 1-SPS-57, na área de Sídon, por igual período. O FSO ficará ancorado entre os dois poços durante o período de teste.

Os resultados a serem obtidos com o TLD iniciado agora serão de grande importância para o desenvolvimento das acumulações de petróleo do Polo Sul da Bacia de Santos. Somados à avaliação dos volumes recuperáveis de outros campos localizados no entorno de Tiro e Sídon, como Cavalo Marinho, Caravela e Estrela do Mar, esses resultados definirão a viabilidade de a empresa instalar, ali, um sistema integrado de produção.

Veja aqui a apresentação detalhada sobre o TLD de Tiro e Sídon .

Deixe seu comentário

Prezado leitor,

Lembramos que não serão aceitos comentários que tenham conteúdo ou termos ofensivos, nem que sejam desassociados do tema do post. Dúvidas sobre temas diversos devem ser encaminhadas ao Fale Conosco do site.

 caracteres restantes