Theatro Municipal do Rio reabre após reforma

2 de maio de 2010 / 11:09 Informes Enviar por e-mail Enviar por e-mail Imprimir

A+ A-

Depois de um ano e meio fechado para a mais completa reforma já realizada em seus cem anos de história, o Theatro Municipal do Rio de Janeiro  reabriu as portas, em soft opening, no dia 1º de maio, com a apresentação inédita no Brasil do balé ‘Carmen’, de Roland Petit. A apresentação foi exclusiva para funcionários da obra e do Theatro. Neste domingo (2/5), o Municipal será reaberto ao público e, no dia 27 de maio, será feita a inauguração completa de todas as instalações do Theatro, que é considerado um dos mais bonitos do país. Maior patrocinadora de cultura do Brasil, a Petrobras também é um dos Grandes Patronos do centenário do Theatro Municipal e, para a restauração da casa, investiu R$ 18 milhões.

A presidente da Fundação Theatro Municipal do Rio de Janeiro, Carla Carmurati, explica porque a casa abre primeiro em soft opening: “Depois de trocarmos todas as instalações elétricas, hidráulicas, sistema de ar condicionado e maquinário, num prédio de 100 anos, é importante que o movimento seja retomado aos poucos e tudo possa ser cuidadosamente posto em funcionamento com delicadeza. São cuidados necessários dada a profundidade da reforma”. Até o dia 27 de maio, a lotação dos espetáculos ficará entre 70 e 80 por cento. Algumas partes do prédio ainda não estarão acessíveis ao público como o Salão Assyrio e o foyer do balcão nobre. Todos esses espaços ficarão bloqueados até o dia 27, quando, após a finalização da iluminação, serão plenamente reabertos.

“Ao invés de mantermos o teatro completamente fechado até a inauguração oficial, preferimos já oferecer uma agenda ao público e devolvê-lo à cidade a partir de 2 de maio e não perdermos a programação das atrações nacionais e internacionais”, completa Carla.

A Petrobras é a empresa brasileira que mais investe em cultura no país. Por meio do Programa Petrobras Cultural, a companhia investe em projetos de preservação e memória em todo o Brasil. No Rio de Janeiro, a Petrobras já patrocinou a restauração do Museu Nacional da Quinta da Boa Vista, do Arquivo Nacional, da Rádio Nacional, do Mosteiro de São Bento e do Outeiro da Glória.

Deixe seu comentário

Prezado leitor,

Lembramos que não serão aceitos comentários que tenham conteúdo ou termos ofensivos, nem que sejam desassociados do tema do post. Dúvidas sobre temas diversos devem ser encaminhadas ao Fale Conosco do site.

 caracteres restantes