Petrobras participa da Offshore Technology Conference 2010

3 de maio de 2010 / 20:06 Informes Enviar por e-mail Enviar por e-mail Imprimir

A+ A-

exibe otc

A Petrobras participa, de hoje (3/5) a quinta-feira(6/5), em Houston, Texas, da Offshore Technology Conference (OTC), principal evento da indústria de petróleo offshore no mundo. Na edição 2010 da OTC, a Petrobras destaca sua experiência no desenvolvimento e aplicação de tecnologias em águas profundas e ultraprofundas. Em 2009, a OTC reuniu mais de 67 mil pessoas e cerca de 2.500 empresas de 38 países.

Na terça-feira (4/5), às 14h (16h pelo horário de Brasília), o presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, o presidente da Petrobras America, Orlando Azevedo, e o gerente executivo da área de Exploração e Produção para o Pré-Sal, José Miranda Formigli, concedem entrevista coletiva sobre as descobertas no pré-sal na costa brasileira, os campos de Cascade e Chinook no Golfo do México, e sobre os negócios da Petrobras no Brasil e no exterior.

A Petrobras na OTC – A histórica participação da Petrobras na OTC repete-se este ano com uma delegação formada por mais de 70 pessoas, voltadas para o desenvolvimento tecnológico da indústria de petróleo offshore.

A companhia já recebeu três premiações na OTC. Em 2007, o engenheiro Marcos Assayag, do Centro de Pesquisas da Petrobras (Cenpes), recebeu o Distinguished Achievement Award for Individuals (Prêmio de Distinção ao Indivíduo) por sua contribuição ao desenvolvimento de tecnologias para produção de petróleo em águas profundas e ultraprofundas. Em 2001, as tecnologias utilizadas no Campo de Roncador deram à Petrobras o Distinguished Achievement Award for Organizations (Prêmio de Distinção a Empresas). Em 1992, a Companhia já havia recebido a mesma premiação pelas tecnologias aplicadas no Campo de Marlim, na Bacia de Campos.

A Petrobras é uma empresa integrada de energia, brasileira e presente em 29 países. Líder mundial em exploração e produção em águas profundas, sua elevada capacitação técnica resultou no descobrimento de petróleo no pré-sal do Brasil. A Petrobras busca aliar em suas atividades crescimento, rentabilidade e responsabilidade social e ambiental. É signatária do Pacto Global da ONU e desde 2006 compõe o Índice Dow Jones de Sustentabilidade.

Bons resultados em Tupi – A semana em que se realiza a OTC 2010 marca um ano do Teste de Longa Duração (TLD) de Tupi, que tem fornecido valiosas informações sobre o comportamento dos reservatórios, a movimentação dos fluídos durante a produção, além do escoamento submarino e a melhor geometria dos poços. O TLD de Tupi é o primeiro passo para desenvolver as extensas reservas de petróleo e gás descobertas abaixo da camada de sal.

O navio-plataforma BW Cidade de São Vicente instalado em Tupi encontra-se a 280 km da costa e ancorado em local onde a profundidade é de 2.160 metros, produzindo cerca de 20 mil barris de petróleo por dia. No fim de 2010, o FPSO Cidade de Angra dos Reis entrará em operação no lugar do TLD para dar início ao Projeto Piloto, com capacidade de produzir 100 mil barris de petróleo diários e 5 milhões de metros cúbicos de gás. A nova unidade poderá separar e reinjetar o CO2 produzido junto com o gás.

Em 2010, também terá início o TLD de Guará, no bloco BM-S-9, com produção de 15 mil barris de petróleo por dia. Em 2017, a produção no pré-sal deve superar a barreira de 1 milhão de barris diários de petróleo, chegando a 1,8 milhão em 2020. Isso praticamente dobrará a produção atual do Brasil.

Deixe seu comentário

Prezado leitor,

Lembramos que não serão aceitos comentários que tenham conteúdo ou termos ofensivos, nem que sejam desassociados do tema do post. Dúvidas sobre temas diversos devem ser encaminhadas ao Fale Conosco do site.

 caracteres restantes