Petrobras lança projetos de biodiesel no Pará, com presença do presidente Lula

6 de maio de 2010 / 09:54 Informes Enviar por e-mail Enviar por e-mail Imprimir

A+ A-

A Petrobras anunciou, nesta quinta-feira (6/5), em Tomé-Açu (PA), dois projetos de produção de biodiesel a partir de óleo de palma (dendê), em evento com as presenças do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, e do presidente da Petrobras Biocombustível, Miguel Rossetto. São eles: uma usina de biodiesel própria, o Projeto Biodiesel Pará, e um projeto de produção de biodiesel em Portugal em parceria com a Galp Energia, denominado Projeto Belém.

A estratégia de suprimento das unidades de biodiesel prevê o plantio de palma em uma das regiões mais afetadas pelo desmatamento no Estado do Pará. Com isso, os projetos trarão benefícios ambientais, com a recuperação destas áreas, proporcionando proteção de solo, equilíbrio ecológico e a reintegração econômica destas regiões com pouca atividade produtiva, além de contribuir com a redução de gases de efeito estufa no ciclo de produção do óleo vegetal e na produção de biodiesel. “O programa lançado hoje representa o casamento entre a proteção ambiental e a geração de emprego digno para milhares de amazonenses.”, ressaltou o presidente Lula.

Assista aqui ao discurso de Miguel Rossetto durante o evento.

Durante o evento, Lula também apresentou dados sobre o crescimento da demanda mundial por óleo de palma e das condições favoráveis que o Brasil possui para aumentar sua produção de forma sustentável e ordenada. “O óleo de palma é uma das commodities agrícolas mais valorizadas em todo o mundo. Na ultima década seu consumo mundial saltou de 21 milhões de toneladas para 45 milhões de toneladas, representando 1/3 de todo o mercado de óleo vegetais do mundo. O Brasil sozinho consumiu no ano passado 450 mil toneladas de óleo de palma, volume três vezes superior ao consumo de 2005. No entanto, respondemos somente por 0,5% da produção mundial. Somos um dos países com melhor solo e clima para plantação de dendê. Existe uma grande demanda mundial por óleo de palma, que seja produzido de forma social e ambientalmente correta.”, disse Lula.    

Os projetos também apresentam impactos econômicos e sociais positivos para a região. Serão gerados sete mil empregos diretos, sendo cerca de 5.250 no setor agrícola e 1.750 na área industrial e de logística e ainda serão envolvidos 2.250 agricultores familiares no plantio de palma. 

Projetos de produção sustentável de biodiesel de palma 

Biodiesel Pará: prevê a implantação de uma usina de biodiesel no Pará, com capacidade de produzir 120 milhões de litros de biodiesel por ano, para abastecer a região norte do País. Com investimentos estimados em R$ 330 milhões, sendo R$ 237 milhões na área agrícola e R$ 93 milhões na industrial, o projeto contempla ainda a instalação de dois complexos industriais de extração do óleo de palma, incluindo, esmagadoras e unidade de cogeração de energia elétrica.“Queremos com esse projeto produzir combustível renovável para abastecermos, a partir do estado do Pará, toda a região Norte do país. Teremos duas grandes produtoras de palma nessa região, vamos gerar quase três mil empregos e ampliar a relação com os agricultores familiares e, prioritariamente, com os médios e grandes produtores da região”, disse o presidente da Petrobras Bicombustível, Miguel Rossetto. 

Para este projeto, foram cadastradas 3.338 famílias nos municípios de Igarapé-Miri, Cametá, Mocajuba e Baião, que tiveram suas propriedades georeferenciadas, etapa importante para o processo de regularização fundiária e para obtenção do Cadastro Ambiental Rural (CAR). Para este ano, serão adquiridas 1,1 milhão de sementes de palma para o início da produção de mudas em viveiro. O plantio das mudas nas áreas de produção está previsto para dezembro de 2011 e o início da colheita a partir de 2014. 

Belém: projeto de produção de cerca de 250 mil toneladas de biodiesel/ano (green diesel) em Portugal, em parceria com a Galp Energia, para atendimento ao mercado ibérico. A parceria faz parte da estratégia da Petrobras de entrada no mercado europeu de combustível. O investimento total estimado será de R$ 1.017 milhões (US$ 530 milhões), sendo R$ 554 milhões, no Brasil, para a produção de 300 mil toneladas de óleo de palma por ano e R$ 463 milhões (US$ 240 milhões) em Portugal para a implantação de uma unidade industrial de biodiesel, com previsão de entrada em operação em 2015. “Esse conjunto de investimentos vai permitir a geração de 9.500 postos de trabalho qualificados para o povo da região.”, informou Rossetto. O presidente da Petrobras Bicombustível também observou que todos esses projetos são de longa duração, de 20 a 30 anos, e contribuirão para a diminuição dos efeitos da mudança climática em nosso planeta. “Estamos entusiasmados por colaborar com a agenda climática, através da produção de combustíveis renováveis e dos bicombustíveis.”.  

O Projeto Belém está em fase de desenvolvimento de mudas de palma em viveiro. Atualmente são cultivadas cerca de 1 milhão de mudas na Vila Forquilha, no município de Tomé-Açu, que devem ser plantadas em janeiro de 2011. Faz parte do empreendimento a instalação de quatro complexos industriais de extração do óleo de palma, incluindo esmagadoras e unidade de cogeração de energia elétrica, além de tancagem. 

Incentivo à agricultura familiar e preservação ambiental 

Todos os agricultores familiares envolvidos no cultivo de palma receberão assistência técnica agrícola e serão acompanhados e orientados pela empresa no cumprimento da conformidade ambiental das propriedades, como a manutenção da reserva legal. A Petrobras também apoiará a recomposição destas áreas com o fornecimento de mudas de espécies nativas, em especial, de árvores frutíferas. 

Ainda sobre a questão ambiental, as sementes que foram selecionadas para o projeto resultam de um processo de melhoramento genético com uso de matrizes de palma nativa da Amazônia em cruzamento com a variedade nativa da África, o que permitirá maior adaptação à Amazônia brasileira. 

Óleo de palma: geração de energia e alimento 

Com elevada produtividade de óleo vegetal, a palma apresenta oferta contínua ao longo do ano e possibilidade de produção pela agricultura familiar. Além disso, o processo produtivo gera outros produtos, como adubos orgânicos, torta de palma, óleo de palmiste (extraído da amêndoa do fruto da palma), além de cogeração de energia elétrica a partir de resíduos vegetais.

Veja também em:
O Globo: “Petrobras investirá R 30 mi em biodiesel de óleo de dendê no Pará”
Estadão:”Petrobras e Galp investirão US$ 530 mi em biodiesel” 
Correio Braziliense: “Petrobras aprova parceria para produzir biodiesel em Portugal” 
Jornal Digital (Portugal): “Brasil: Petrobras e Galp Energia vão produzir biodiesel em Portugal”

Deixe seu comentário

Prezado leitor,

Lembramos que não serão aceitos comentários que tenham conteúdo ou termos ofensivos, nem que sejam desassociados do tema do post. Dúvidas sobre temas diversos devem ser encaminhadas ao Fale Conosco do site.

 caracteres restantes