Patrocínio a congresso jurídico: respostas à Folha

10 de julho de 2010 / 10:32 Respostas à Imprensa Enviar por e-mail Enviar por e-mail Imprimir

A+ A-

Veja abaixo as respostas encaminhadas pela Petrobras ao jornal  Folha de São Paulo. A matéria Congresso jurídico é pago por bancos e empresas (se você for assinante da Folha/UOL, clique aqui)  foi publicada neste sábado (10/7).

Pergunta: Estou fazendo uma matéria sobre o II Congresso Brasileiro das Carreiras Jurídicas de Estado (www.carreirasjuridicas.com.br) e seus patrocinadores. São 35 no total, entre empresas públicas e privadas. Como se trata de carreiras de Estado, gostaria de algumas informações. Qual o interesse da Petrobras em patrocinar o evento?

Resposta: A Petrobras patrocina eventos de entidades de diversas áreas e segmentos. É importante destacar que a Companhia prioriza ações que sejam de interesse público e que gerem oportunidades de valorização e exposição da sua marca, além de relacionamento com seus diversos públicos. A empresa terá como uma das contrapartidas pelo patrocínio a inserção da logomarca em todo o material produzido para o evento, incluindo os banners.

Pergunta: É possível informar o valor do patrocínio?

Resposta: A Petrobras não vai comentar.

Pergunta: A empresa não vê nenhuma incompatibilidade, já que tem interesse em ações julgadas ou analisadas por participantes do evento, na maioria juízes e procuradores federais?

Resposta: Não. Assim como não há incompatibilidade em patrocinar eventos de veículos de comunicação, por exemplo. Um dos principais objetivos do Congresso Brasileiro das Carreiras Jurídicas de Estado é proporcionar o debate de temas importantes para o país e que têm relação com a atuação de profissionais das mais diversas carreiras jurídicas de Estado. A sociedade brasileira é a maior beneficiada com a aproximação entre essas carreiras. Ao estreitar o relacionamento, promover a integração e estimular o intercâmbio de conhecimento sobre as atividades desempenhadas por cada uma dessas carreiras, a população ganha mais qualidade e agilidade na prestação dos serviços, além da economia de recursos públicos.

Deixe seu comentário

Prezado leitor,

Lembramos que não serão aceitos comentários que tenham conteúdo ou termos ofensivos, nem que sejam desassociados do tema do post. Dúvidas sobre temas diversos devem ser encaminhadas ao Fale Conosco do site.

 caracteres restantes