FPSO Cidade de Santos entra em operação

14 de julho de 2010 / 22:13 Informes Enviar por e-mail Enviar por e-mail Imprimir

A+ A-

A Petrobras informa a entrada em operação do FPSO Cidade de Santos no campo de Uruguá, através da interligação do poço Uruguá-6. Também foram interligados ao FPSO os poços Uruguá-8 e Uruguá-10, que devem iniciar a produção ainda esta semana, com expectativa de atingir a produção de 25 mil barris por dia (bpd) no campo. A plena capacidade de produção de óleo do campo de Uruguá (35 mil bpd) deverá ser alcançada até o final deste ano, com a interligação do quarto poço de petróleo do campo em dezembro.

O FPSO (navio-plataforma que produz e armazena petróleo) será utilizado para o desenvolvimento dos campos de Uruguá e Tambaú, localizados no Pólo Uruguá, sendo o primeiro FPSO instalado para o desenvolvimento definitivo de dois campos de petróleo e gás da Bacia de Santos. O navio está ancorado a 160 quilômetros da costa, com profundidade de água de 1300 metros, e tem capacidade para produzir  10 milhões de m3 por dia de gás natural e 35 mil bpd, além da capacidade de  armazenar até 740 mil barris de óleo

O campo de Uruguá possui reservatórios de petróleo leve, com 33 graus API (medida de densidade do petróleo), e de gás não-associado. O seu plano de desenvolvimento contempla quatro poços horizontais de óleo e cinco poços produtores de gás, que serão conectados diretamente ao FPSO. Já o campo de Tambaú possuirá três poços horizontais de gás não-associado que serão interligados a um manifold submarino de produção que estará conectado ao FPSO Cidade de Santos.

O escoamento da produção de petróleo dos campos irá ocorrer através de navios aliviadores, enquanto o escoamento do gás se dará através de um gasoduto de 18 polegadas e 174 quilômetros de extensão, já lançado, que interligará o FPSO à plataforma PMXL-1, no campo de Mexilhão. Posteriormente, o gás seguirá até a Unidade de Tratamento de Gás Monteiro Lobato (UTGCA), localizada no município de Caraguatatuba, São Paulo, onde ocorrerá a especificação do gás natural para inserção na malha de transporte. As obras na PMXL-1 e na UTGCA estão em fase final, com conclusão esperada para o segundo semestre de 2010.

A expectativa da Companhia é que até o final de 2012 todos os poços de gás de Uruguá e Tambaú estejam interligados, permitindo que o FPSO Cidade de Santos atinja sua plena capacidade de produção de gás, a depender da demanda requerida pelo mercado.

O Projeto Uruguá-Tambaú recebeu ontem a Licença de Operação (LO) concedida pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e a infraestrutura criada para o projeto deverá ser aproveitada para viabilizar outros projetos em campos adjacentes, como Pirapitanga e Tambuatá, também localizados no Polo Uruguá.

Deixe seu comentário

Prezado leitor,

Lembramos que não serão aceitos comentários que tenham conteúdo ou termos ofensivos, nem que sejam desassociados do tema do post. Dúvidas sobre temas diversos devem ser encaminhadas ao Fale Conosco do site.

 caracteres restantes