Gás natural: carta à Folha de São Paulo

11 de agosto de 2010 / 21:45 Esclarecimentos Enviar por e-mail Enviar por e-mail Imprimir

A+ A-

Sobre a matéria Devido a testes no Pré-sal, Petrobras desperdiça gás, publicada nesta quarta-feira (11/8) na Folha de S. Paulo, a Petrobras reitera o que foi informado por escrito ao repórter: não há relação entre variações na demanda do mercado e a queima de gás. Em julho foram queimados apenas 5,5 milhões m³/d de gás, o que representa um aproveitamento de 91% da produção. Não é correto, também, comparar o volume total queimado com a possibilidade de abastecer uma cidade de gás, uma vez que essa queima é inerente ao processo de produção de petróleo, com o objetivo de garantir a segurança operacional e, por vezes, é realizada em Testes de Longa Duração (TLDs) e em áreas isoladas, onde não há mercado consumidor.

A companhia esclarece que faz, com autorização da Agência Nacional do Petróleo, Testes de Longa Duração (TLDs) nas acumulações de Tupi, Jubarte, além de Tiro e Sidon. Esses testes são essenciais para coletar informações sobre os reservatórios de petróleo do pré-sal, dimensionar os gasodutos e os sistemas de produção que serão ali instalados. Como ocorre em toda a indústria do petróleo, nesses testes não são instalados equipamentos de escoamento, por serem provisórios: tal infraestrutura é prevista, apenas, nos projetos definitivos que irão operar nas áreas de produção.

Desconsiderando os Testes de Longa Duração em reservatórios que estão sendo dimensionados e que têm queima de gás presumida, o aproveitamento de gás pela Petrobras, nos primeiros meses deste ano, é o maior registrado pela empresa nos últimos cinco anos.

Deixe seu comentário

Prezado leitor,

Lembramos que não serão aceitos comentários que tenham conteúdo ou termos ofensivos, nem que sejam desassociados do tema do post. Dúvidas sobre temas diversos devem ser encaminhadas ao Fale Conosco do site.

 caracteres restantes