Petrobras inicia pré-operação na PetroquímicaSuape e inaugura Gasoduto Pilar-Ipojuca

26 de agosto de 2010 / 17:40 Informes Enviar por e-mail Enviar por e-mail Imprimir

A+ A-

A Petrobras inicia nesta sexta-feira (27/8), a partir das 14h, em Pernambuco, a pré-operação da unidade de fios de poliéster da PetroquímicaSuape e inaugura o Gasoduto Pilar-Ipojuca. A cerimônia contará com as presenças do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, do presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli de Azevedo, de diretores e gerentes da Companhia e demais autoridades. Na ocasião, o presidente Lula também visitará as obras da Refinaria Abreu e Lima, em Ipojuca (PE).

Maior polo integrado de poliéster da América Latina

A Companhia Petroquímica de Pernambuco (PetroquímicaSuape) iniciará a pré-operação da unidade de polímeros e fios de poliéster que produzirá 240 mil toneladas por ano de filamentos e polímeros têxteis. O primeiro processo a entrar em funcionamento será o de texturização, em que serão produzidos fios para malharias e tecelagens. Outras duas plantas industriais compõem o complexo petroquímico: uma para a produção de ácido tereftálico (PTA) e outra de resina PET.

A PetroquímicaSuape foi constituída para estruturar uma cadeia nacional de poliéster, capaz de estimular o desenvolvimento dos diversos segmentos que utilizam essa matéria-prima, como o de embalagens e, especialmente, o têxtil, que é o segundo maior gerador de empregos no País e o que mais emprega mulheres.

A planta de PTA, que é a principal matéria-prima do poliéster, tem capacidade para 700 mil toneladas/ano e a de resina PET produzirá 450 mil toneladas/ano. Do total de PTA produzido, 85% serão consumidos internamente nas unidades de fios de poliéster e resina PET e o excedente será destinado ao mercado interno.

Construção de escola têxtil

Para promover a capacitação de pessoal para o setor têxtil, será construída a Escola Técnica Senai–Ipojuca – Centro de Formação Profissional Horacio Lugon, construída em parceria formada pela PetroquímicaSuape, município de Ipojuca e Senai/PE, que assinam, nesta sexta-feira (27/8), convênio para construção da instituição de ensino.

A escola têxtil será a primeira do País especializada na formação de pessoal para o segmento de fibras sintéticas, como o poliéster, e capacitará pessoal para todos os elos da cadeia têxtil: indústrias de fios, malharias, tecelagens, confecções e moda. A escola será localizada em uma área de 10 km², na interseção das Rodovias PE-060 e PE-042, em Ipojuca.

Gasoduto Pilar-Ipojuca dobra capacidade de entrega de gás natural

O Gasoduto Pilar-Ipojuca se estende de Pilar (AL) a Ipojuca (PE), ampliando a capacidade de entrega de gás natural a partir de Pilar para os estados de Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte, dos atuais 3,5 milhões para 7,5 milhões de m³/dia. Essa expansão ocorre 11 anos após o início da operação do último gasoduto construído na região para atendimento a esses estados – o GASALP (Gasoduto Pilar-Cabo). Este incremento no transporte de gás natural se dará em função da entrada em operação do Gasoduto Pilar-Ipojuca, já concluído e com licença concedida pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), e da ampliação do Serviço de Compressão (Scomp) instalado em Pilar.

Com 189 km de extensão e 24 polegadas de diâmetro, o gasoduto abastecerá o mercado nordestino com gás proveniente da região Sudeste (bacias de Campos e Espírito Santo, além da Bolívia e do GNL importado através do Terminal de Regaseificação da Baía de Guanabara), transportado pelo Gasene (Gasoduto da Integração Sudeste-Nordeste), e da região Nordeste (bacias dos estados de Alagoas, Sergipe e Bahia).

Refinaria Abreu e Lima

Após 30 anos da implantação de sua última unidade de refino, a Refinaria Henrique Lage (Revap), em São José dos Campos (SP), a Petrobras iniciou, em Pernambuco, a construção da Refinaria Abreu e Lima. O empreendimento, com previsão de entrada em operação no fim de 2012, situa-se em uma área de 6,3 km², localizada em um dos maiores canteiros de obras do país: o Complexo Industrial Portuário de Suape, polo de atividade econômica com condições geográficas privilegiadas pela proximidade dos principais centros de consumo do Nordeste e pela confluência dos modais dutoviário, rodoviário, ferroviário e marítimo.

Com capacidade para processar 230 mil barris de petróleo/dia, cerca de 11% da capacidade atual de refino de petróleo no Brasil, a unidade vai produzir diesel, gás de cozinha (GLP), nafta petroquímica e coque. O diesel, derivado mais valorizado da cadeia e com expectativa de aumento de consumo no país, representará cerca de 70% do volume de derivados a serem produzidos pela refinaria. A partir de 100% de petróleo pesado, a Abreu e Lima vai produzir diesel com baixo teor de enxofre, com 50 ppm (partes por milhão), podendo chegar ao diesel com 10 ppm de enxofre, atual padrão europeu. Além disso, a produção irá garantir a autossuficiência do país também nesse derivado.

Deixe seu comentário

Prezado leitor,

Lembramos que não serão aceitos comentários que tenham conteúdo ou termos ofensivos, nem que sejam desassociados do tema do post. Dúvidas sobre temas diversos devem ser encaminhadas ao Fale Conosco do site.

 caracteres restantes