Série Relatório de Sustentabilidade: Presença Internacional

26 de agosto de 2010 / 11:42 Reportagens Enviar por e-mail Enviar por e-mail Imprimir

A+ A-

Os investimentos internacionais da Petrobras somaram no ano passado R$ 6,8 bilhões. Desse montante, 61% foram destinados ao segmento de exploração e produção, sendo 16% à exploração e 45% à produção de óleo e gás. As áreas de refino e petroquímica receberam 18% dos recursos, e os setores de distribuição, gás e energia e corporativo receberam 17%, 3% e 1%, respectivamente.

Representante da indústria no Fórum Econômico Mundial, que reúne as empresas que impulsionam a economia global, a Petrobras vem ampliando suas atividades no mercado internacional. De acordo com o Relatório de Sustentabilidade 2009, as descobertas na camada Pré-Sal levaram a uma revisão da estratégia de atuação da Companhia fora do Brasil, que passou a priorizar o alinhamento do portfólio internacional aos segmentos brasileiros. O objetivo é integrar a cadeia de produtos e torná-los mais rentáveis.

A conclusão do processo de aquisição dos ativos de distribuição da Esso Chile Petrolera, na América do Sul está entre as conquistas na área internacional do ano passado. O valor da operação foi de cerca de US$ 400 milhões e incluiu 230 postos, comercialização em aeroportos e terminais de distribuição, além de 16% do mercado varejista e 7% do mercado industrial.

Na América do Norte, em 2009, a Petrobras America Inc., subsidiária da Petrobras nos Estados Unidos, adquiriu a participação de 50% do Transcor Astra Group na Pasadena Refining Systems, Inc. (PRSI), pelo valor de US$ 466 milhões. A partir da transação, a Companhia passou a controlar 100% da PRSI.

A aprovação, na Nigéria, do projeto de desenvolvimento do campo de Egina e o início da produção do campo de Akpo, campos onde a Companhia detém participação de 16%, foram alguns dos destaques na África.

A presença no continente europeu foi marcada pela inauguração, no ano passado, de um escritório em Portugal paralelamente ao início das atividades de exploração na costa do país. A Petrobras atua como operadora de quatro blocos, em associação com outros parceiros. O início da produção, no Japão, da gasolina E3 (3% de etanol), em parceria com a empresa Japan Alcohol Trading, se destacou entre as iniciativas promovidas na Ásia.

Deixe seu comentário

Prezado leitor,

Lembramos que não serão aceitos comentários que tenham conteúdo ou termos ofensivos, nem que sejam desassociados do tema do post. Dúvidas sobre temas diversos devem ser encaminhadas ao Fale Conosco do site.

 caracteres restantes