Risco ambiental: resposta à Folha de S. Paulo

17 de setembro de 2010 / 09:19 Respostas à Imprensa Enviar por e-mail Enviar por e-mail Imprimir

A+ A-

Leia a pergunta enviada pelo jornal Folha de S.Paulo e a resposta da Petrobras. Veja também a matéria Petrobras é ‘controversa’, diz consultoria, publicada nesta sexta (18/9).

Pergunta: Relatório da consultoria RepRisk lista a Petrobras entre as dez empresas do setor de petróleo e gás com projetos mais controversos em relação ao impacto socioambiental. Há dois anos, a empresa não aparecia no top 10.

Baseada em informações divulgadas na mídia, a consultoria montou uma escala de risco ambiental. Com 55 pontos, a Petrobras está em 8º lugar, classificada como uma empresa de alto risco de exposição. O relatório lista 46 notícias relacionadas à Petrobras, com ações que envolvem a empresa com efeitos nocivos em 18 países.A empresa já tinha conhecimento do relatório? O que a Petrobras pensa a respeito da avaliação feita no relatório? Como a empresa busca compensar as comunidades ou pessoas influenciadas de alguma forma pelas suas atividades?

Resposta: A Petrobras desconhece esse ranking, bem como os detalhes da metodologia da pesquisa. A empresa estranha um ranking construído somente com base na avaliação de exposição na mídia, sem considerar entidades e instituições de referência em questões sócio-ambientais. O desempenho da Petrobras na imprensa nacional e internacional, acompanhado mensalmente, mostra que o número de matérias positivas supera em 214% o número de matérias negativas nos últimos 12 meses.

Neste mês de setembro, a Petrobras conquistou, pelo quinto ano consecutivo, o direito de participar da composição do Índice Dow Jones de Sustentabilidade (DJSI), o mais importante índice mundial de sustentabilidade composto por empresas com melhor desempenho em aspectos econômicos, sociais e ambientais.

Ainda em 2010, a Petrobras ficou entre as 100 empresas mais sustentáveis do mundo na 6ª edição do ranking Global 100, da revista canadense Corporate Knights, especializada em responsabilidade social e desenvolvimento sustentável. Além disso, conquistou o 4º lugar entre as empresas mais respeitadas do mundo, segundo pesquisa do Reputation Institute, empresa privada de assessoria e pesquisa (sede em Nova York). Em pesquisa do jornal Folha de São Paulo, a empresa passou a integrar o seleto grupo de lovemarks, por despertar não só o respeito, como o amor dos consumidores.

A Petrobras adota um sistema de gestão que visa a melhoria contínua da ecoeficiência de suas operações e produtos, incluindo medidas voltadas à busca da eficiência energética, gestão de recursos hídricos, redução da geração de resíduos, controle de vazamentos e gestão dos impactos à biodiversidade entre outros. A Companhia também incorporou em suas estratégias a contribuição para a mitigação das mudanças climáticas e estabeleceu objetivos voluntários relacionados a emissões de gases de efeito estufa. Desde 2002 a empresa realiza o inventário de suas emissões. De 2005 a 2008, evitou a emissão de 5,6 milhões de toneladas de dióxido de carbono equivalente (CO2e) nas suas operações.

A Petrobras investe em fontes de energia renováveis, especialmente biocombustíveis. Entre 2010 e 2014, serão investidos US$ 3,5 bilhões nesse segmento, com aumento importante de participação nos negócios de etanol e biodiesel.

Deixe seu comentário

Prezado leitor,

Lembramos que não serão aceitos comentários que tenham conteúdo ou termos ofensivos, nem que sejam desassociados do tema do post. Dúvidas sobre temas diversos devem ser encaminhadas ao Fale Conosco do site.

 caracteres restantes