Petrobras Biocombustível no mercado europeu

23 de setembro de 2010 / 10:01 Informes Enviar por e-mail Enviar por e-mail Imprimir

A+ A-

Petrobras Biocombustível assinou, na  última quarta-feira (22/9), em Tailândia (PA) contratos para implantaçao do 1º Pólo de Produção do Projeto Belém, em sua primeira fase, para plantio de seis mil hectares e mais de 1 milhão de mudas de palma a serem plantadas em parceria com agricultores do município de Tailândia.

Para o presidente da Petrobras Biocombustível, Miguel Rossetto, a assinatura dos contratos de arrendamento de terra representa o início da presença de longo prazo da Petrobras Biocombustível no Pará. “Chegamos ao município de Tailândia para construir uma relação de confiança com a população local. Este é um grande exemplo para o Brasil e para mundo de que podemos construir um projeto correto e sustentável ambientalmente.”

O diretor de Suprimento Agrícola, Janio Rosa, destacou o impacto do projeto na geração de empregos “Vamos gerar mil postos de trabalho direto ao final da implantação das duas etapas do projeto, que abrangerá 12 mil hectares, envolvendo agricultores familiares, médios e grandes produtores, técnicos agrícolas e ambientais, engenheiros agrônomos e ambientais”, disse o diretor, complementando que estes profissionais receberão treinamento, formando assim mão-de-obra qualificada na região.

Com investimentos previstos de R$ 554 milhões, no Brasil, o Projeto Belém prevê a produção de 300 mil toneladas de óleo de palma, no Estado do Pará, que será destinado à produção de green diesel em Portugal. O empreendimento, em parceria com a empresa portuguesa Galp Energia, é voltado para a produção de 250 mil toneladas/ano deste biocombustível e marca a entrada da Petrobras no mercado europeu de produção de biocombustíveis.

O projeto Belém prevê a instalação de quatro complexos industriais de extração de óleo de palma, com unidades de cogeração de energia, instalações de tancagem para exportação e de uma usina de produção de green diesel no distrito de Sines, ao sul de Portugal.

As primeiras áreas, que serão arrendadas, alcançarão em torno de 6 mil hectares, em Tailândia, e serão destinadas à implantação de palmares com o plantio de cerca de 1 milhão de mudas. O plantio das mudas nestas áreas está previsto para começar em janeiro de 2011 e o início da colheita a partir de 2015.

O projeto abrangerá os municípios de Tailândia, Tomé-Açu, Moju, Acará, Concórdia do Pará, Bujaru e Abaetetuba. Além das áreas arrendadas, o projeto envolverá cerca de 1.000 agricultores familiares, além de gerar 5 mil empregos diretos.

A estratégia de suprimento da unidade de biodiesel prevê o plantio de palma em áreas desmatadas. Com isso, o projeto trará benefícios ambientais, com a recuperação destas áreas, proporcionando proteção de solo, equilíbrio ecológico e a reintegração econômica destas regiões, além de contribuir para a redução de gases de efeito estufa no ciclo de produção do óleo vegetal e na produção de biodiesel.

O evento contou com a presença do presidente da Petrobras Biocombustível, Miguel Rossetto, do diretor de Suprimento Agrícola, Janio Rosa, do secretário de Estado de Projetos Estratégicos, Marcílio Monteiro e lideranças do município de Tailândia.

Deixe seu comentário

Prezado leitor,

Lembramos que não serão aceitos comentários que tenham conteúdo ou termos ofensivos, nem que sejam desassociados do tema do post. Dúvidas sobre temas diversos devem ser encaminhadas ao Fale Conosco do site.

 caracteres restantes