Petrobras Biocombustível assina convênio com Rede de Catadores do Ceará

23 de setembro de 2010 / 14:29 Informes Enviar por e-mail Enviar por e-mail Imprimir

A+ A-

A Petrobras Biocombustível assinou na manhã desta quinta-feira (23/9), em Fortaleza (CE), convênio com a Rede de Catadores de Resíduos Sólidos Recicláveis do Estado do Ceará, em um evento que reuniu cerca de 130 catadores e representantes de instituições parceiras.

O objetivo é desenvolver ações em conjunto com associações para a coleta de Óleos e Gorduras Residuais (OGR), em especial, o óleo de fritura, que será destinado à produção de biodiesel na Usina de Quixadá.

Na solenidade de assinatura, o diretor de suprimento agrícola da Petrobras Biocombustível, Janio Rosa, afirmou que o objetivo é estabelecer uma estrutura que permita qualificar a coleta desse óleo, geralmente jogado na natureza, e aproveitá-lo como fonte de matéria-prima para biodiesel, gerando postos de trabalho e agregando valor e renda a uma atividade já realizada pelos catadores. “Iniciamos com 250 pessoas e sete associações. Mas isso é só o começo. Vamos ainda desenvolver parcerias para a difusão de conhecimento e tecnologia, contribuindo com a gestão da entidade por meio de treinamento e ferramentas de gestão”.

Para a presidente da Rede de Catadores, Maria da Conceição da Silva Souza, “a parceria com a Petrobras Biocombustível vai permitir a realização de um sonho pelo qual estamos batalhando e, o principal, poder caminhar com os próprios pés”, comentou.

O gerente de desenvolvimento agrícola da Petrobras Biocombustível, Paulo Roberto Moreira Dias, destacou a importância das entidades e instituições parceiras para o sucesso da iniciativa que, na solenidade, estavam representadas. São elas: Sebrae, Semam (Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Fortaleza), Coelce (Companhia de Energia Elétrica do Ceará), Cagece (Companhia de Água e Esgoto do Ceará) e Universidade Federal do Ceará, entre outras.

Sobre o potencial de aproveitamento de OGR, um levantamento feito pelo Grupo de Estudo e Pesquisa em Infraestrutura de Transporte e Logística de Energia, da Universidade Federal do Ceará, mostra que 52 milhões de litros de óleo de cozinha são despejados nos esgotos todo ano. Desta forma, iniciativas como esta podem contribuir para reduzir a poluição da água e do meio ambiente.

Rede de Catadores e as ações do convênio

A Rede de Catadores do Estado do Ceará desenvolve trabalho com materiais recicláveis, como papelão e ferro, desde 2007. Inicialmente, serão envolvidas neste projeto sete associações que incluem 250 catadores. São elas: Associação Ecológica dos Coletores de Materiais Recicláveis da Serrinha e Adjacências (Acores), Associação Reciclando a Vida, Associação Amigos da Natureza, Raio de Sol, Grupo Dom Lustosa, Grupo da Maravilha e Grupo do Serviluz.

O convênio prevê a implantação, inicialmente, de um módulo de beneficiamento com capacidade para filtrar 30 mil litros/mês do óleo de fritura coletado, garantia de compra deste óleo, acompanhamento na gestão da entidade e treinamento para a coleta do OGR que poderá vir de restaurantes, hotéis, padarias, lanchonetes, bares e residências de Fortaleza e região metropolitana.

Também faz parte da parceria, a elaboração de material de divulgação com questões relativas à educação ambiental, além de apoio e assessoramento administrativo nas questões de interesse jurídico ou mesmo estatutário. Com isso, a iniciativa reúne produção de energia renovável, geração de renda e agregação de valor, e reaproveitamento do óleo de cozinha.

Deixe seu comentário

Prezado leitor,

Lembramos que não serão aceitos comentários que tenham conteúdo ou termos ofensivos, nem que sejam desassociados do tema do post. Dúvidas sobre temas diversos devem ser encaminhadas ao Fale Conosco do site.

 caracteres restantes