Festival do Rio: a cidade de braços abertos para o cinema

25 de setembro de 2010 / 09:49 Meio Ambiente e Sociedade Enviar por e-mail Enviar por e-mail Imprimir

A+ A-

Nas próximas duas semanas, o Rio de Janeiro torna-se o cenário do maior evento audiovisual da América Latina. Aberto oficialmente na última quinta-feira (23/9) – em sessão de gala do longa “A suprema felicidade”, de Arnaldo Jabor – o Festival do Rio, patrocinado pela Petrobras, traz à cidade mais de 300 filmes nacionais e internacionais, incluindo produções sem distribuição garantida no Brasil.

O Odeon Petrobras, cinema também patrocinado pela Companhia, abrigará, como de costume, a Première Brasil, grande vitrine anual da produção cinematográfica brasileira contemporânea. As concorridas sessões de gala da Mostra Competitiva, no cinema, já viraram tradição, com direito a tapete vermelho. A sala também é o palco da entrega do Troféu Redentor, que premia os melhores, apontados pelo júri internacional e pelo público.

No evento, além dos filmes em competição, serão exibidas películas brasileiras em hors concours e nas mostras Retratos, Novos Rumos e Política, totalizando 65 obras nacionais inéditas, entre filmes de ficção, documentários e curtas metragens.

A mostra Panorama do Cinema Mundial leva até o público carioca filmes de diretores já consagrados e os títulos badalados nos maiores festivais do mundo. A edição 2010 traz mais de 70 produções. Entre as mais aguardadas estão “Somewhere”, de Sofia Coppola; “Cópia Fiel”, do iraniano Abbas Kiarostami, com a atriz Juliette Binoche; o último Woody Allen, “Você vai conhecer o homem de seus sonhos”; e “A Woman, a Gun and a Noodle Shop”, de Zhang Yimou.

Também esperados com ansiedade o vencedor da Palma de Ouro no Festival de Cannes “Tio Boonmee pode recordar suas vidas passadas”, do diretor tailandês Apichatpong Weerasethakul, e a première mundial documentário “José & Pilar”, que mostra o cotidiano do escritor Prêmio Nobel José Saramago e sua companheira, a jornalista espanhola Pilar Del Rio, uma das convidadas do Festival.

No galpão do Centro Cultural Ação Cidadania, sede do festival, situada no bairro da Saúde, no Centro do Rio, os cinéfilos poderão ver a exposição “Roman Polanski. Ator. Diretor”, com fotografias e cartazes de filmes do diretor de “O bebê de Rosemary”. A exibição de curtas de Polanski e um documentário a seu respeito, além de debates sobre o trabalho do artista complementam a programação.

É na sede do evento também que o público terá oportunidade de assistir aos filmes da Mostra Competitiva da Première Brasil a preços populares (Cine Encontro), seguidas de debates com as equipes dos filmes. O local abriga ainda o RioMarket, com seminários e mesas-redondas relacionados ao mercado de distribuição, co-produção e tecnologia; o Espaço Games, onde os visitantes poderão jogar sucessos do cinema; e o Cinema 3D, que exibirá gratuitamente exemplares da cinematografia de tecnologia de terceira dimensão em uma sala especial montada para o evento.

Confira a programação completa do Festival do Rio no site do evento www.festivaldorio.com.br. Bom filme!

Deixe seu comentário

Prezado leitor,

Lembramos que não serão aceitos comentários que tenham conteúdo ou termos ofensivos, nem que sejam desassociados do tema do post. Dúvidas sobre temas diversos devem ser encaminhadas ao Fale Conosco do site.

 caracteres restantes