Gabrielli participa de Congresso de Energia

9 de novembro de 2010 / 15:14 Informes Enviar por e-mail Enviar por e-mail Imprimir

A+ A-

A Petrobras participou nesta terça-feira (9/11), no Rio de Janeiro (RJ), do XIII Congresso Brasileiro de Energia.

Durante a abertura do evento, o presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli de Azevedo, destacou a atuação da empresa em fontes energéticas alternativas ao petróleo. A Companhia apresenta hoje capacidade de geração de energia elétrica de 7,2 GW, o equivalente à parte brasileira da usina de Itaipu.

Gabrielli frisou que em 2007, quando a Petrobras assinou termo de compromisso com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a capacidade de geração era de 2,1 GW, e o acordo obrigava a companhia a atingir 6,6 GW no segundo semestre de 2010, patamar superado. A Petrobras possui 13 térmicas a gás, quatro bicombustíveis, sete a óleo, 15 Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) e quatro projetos de energia eólica.

Outro ponto abordado foi o aumento e flexibilização da oferta de gás natural. “Houve um investimento gigantesco em infraestrutura para produção e distribuição de gás. Nossa malha de gasodutos era de 5,6 mil quilômetros em 2003 e é de 9,6 mil quilômetros em 2010”, comparou.

A capacidade de entrega de gás passou de 36 milhões de metros cúbicos/dia em 2003 para 62 milhões de metros cúbicos/dia em 2010. “No segundo semestre produzimos em média 73 milhões de metros cúbicos/dia com picos de 84 milhões de metros cúbicos/dia. Avançamos enormemente na flexibilidade da oferta de gás, o que permite que haja planejamento de longo prazo que atenda às necessidades do sistema elétrico”, afirmou Gabrielli, citando ainda os terminais de regaseificação em Pecém (CE) e no Rio de Janeiro e os investimentos previstos no Plano de Negócios da companhia até 2014 para a área de Gás e Energia, de US$ 17,8 bilhões. “Somos um grande produtor de energia elétrica”, completou.

O executivo ressaltou ainda que o fato da Petrobras produzir petróleo a partir do pré-sal não tira a responsabilidade de produzir biocombustíveis. A Petrobras é hoje a quinta produtora de biodiesel no país e está entre os maiores produtores de etanol.

Deixe seu comentário

Prezado leitor,

Lembramos que não serão aceitos comentários que tenham conteúdo ou termos ofensivos, nem que sejam desassociados do tema do post. Dúvidas sobre temas diversos devem ser encaminhadas ao Fale Conosco do site.

 caracteres restantes