Gabrielli participa de inauguração do Centro de Pesquisas da Schlumberger no Brasil

17 de novembro de 2010 / 08:16 Tecnologia e Inovação Enviar por e-mail Enviar por e-mail Imprimir

A+ A-

O presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli de Azevedo, participou, na última terça-feira (16/11), da cerimônia de inauguração do Centro de Pesquisas em Geoengenharia da Schlumberger no Brasil, na Ilha do Fundão.

O Centro possui 10 mil m2 e é a primeira instalação do tipo, da Schlumberger, no hemisfério sul. Quando o quadro de empregados estiver totalmente preenchido, até 300 cientistas, engenheiros e técnicos, funcionando em grupos multidisciplinares e colaborativos, vão trabalhar para desenvolver soluções inovadoras para os desafios técnicos associados às complexas formações encontradas nas águas profundas da costa brasileira.

Segundo o presidente Gabrielli, a inauguração do centro de pesquisas da Schlumberger fortalece o parque tecnológico instalado na Ilha do Fundão. “Estamos vivendo uma situação que há algum tempo seria inimaginável. Essa região tinha uma grande dificuldade em ser ocupada no passado e hoje está recebendo uma juventude criativa e profissionais dedicados, capazes de criar novos conhecimentos”.

Projetado para promover a integração entre geociências e engenharia para aprimorar a produção e recuperação de hidrocarbonetos do complexo de reservas de petróleo em águas profundas e dos carbonatos do pré-sal na costa brasileira, o centro de pesquisas da Schlumberger possui um centro de pesquisas em geoengenharia, um centro de tecnologia em geoengenharia e um hub de geosoluções, além de laboratórios de reservatórios. Cada elemento preenche uma necessidade chave em exploração e desenvolvimento de reservatórios em águas profundas e no pré-sal.

De acordo com Ana Zambelli, gerente geral da Schlumberger no Brasil “a produção futura de óleo e gás será cada vez mais em ambientes tecnicamente complexos como o dos carbonatos do pré-sal e de áreas em águas profundas, e nós esperamos que essa instalação, o primeiro centro de pesquisas multinacional no Brasil, desempenhe um papel importante em responder a esses e outros desafios técnicos.”

O presidente Gabrielli lembrou a importância do diálogo entre os elementos ligados ao mundo do petróleo. “Acredito que esse novo centro de pesquisas, os diversos representantes da indústria e as novas perspectivas que temos serão os elementos que transformarão essa área naquela que talvez seja a de maior concentração de conhecimento e pesquisa técnica e científica em todo o Brasil. Nós hoje sabemos que as perspectivas de novas descobertas estão em águas profundas. Aqui está a semente do futuro e a combinação Schlumberger, Petrobras, UFRJ e indústria brasileira renderá ótimos frutos”.

Dando continuidade a um tema que agora envolve os centros de pesquisa da Schlumberger, as novas instalações do Brasil estão localizadas perto da experiência acadêmica de vanguarda da Universidade Federal do Rio de Janeiro e no mesmo campus que abriga o Centro de Pesquisas da Petrobras CENPES.

Deixe seu comentário

Prezado leitor,

Lembramos que não serão aceitos comentários que tenham conteúdo ou termos ofensivos, nem que sejam desassociados do tema do post. Dúvidas sobre temas diversos devem ser encaminhadas ao Fale Conosco do site.

 caracteres restantes