Exportação para a China: respostas ao Estadão

29 de novembro de 2010 / 08:38 Respostas à Imprensa Enviar por e-mail Enviar por e-mail Imprimir

A+ A-

Leia a matéria China lidera a importação de petróleo do Brasil, publicada nesta segunda-feira (29/11) pelo jornal O Estado de S. Paulo. Confira, abaixo, as respostas encaminhadas pela Petrobras ao veículo.

Pergunta: Pelos dados do Mdic, a China é hoje o principal destino das exportações brasileiras de petróleo. O que mostram os dados da Petrobrás. Por que há diferenças?

Resposta: A China não foi o principal destino final das cargas de petróleo exportadas pela Petrobras no período de janeiro a outubro de 2010. Os Estados Unidos continuam sendo o principal destino das nossas vendas. A diferença entre o número da Petrobras e do Mdic se deve ao critério utilizado. O número da Petrobras é baseado nas vendas e o do Mdic toma como base as exportações. É importante ressaltar que quase metade das vendas para os EUA é entregue a partir da tancagem de Santa Lucia, e sob a ótica do Mdic esta parcela aparece como exportação para o Caribe. Considerando as vendas de janeiro a outubro/10, as vendas para os EUA representam 43% e China 28% das exportações de petróleo.

Pergunta: O forte aumento das importações para a China (125%, em volume) está ligado ao contrato fechado com o banco de desenvolvimento chinês? Quantos barris estão sendo exportados esse ano por causa do contrato (150 mil)? Quantos serão o ano que vem? (Só gostaria de ressaltar que sei que o empréstimo não é pago em petróleo, apenas garante fornecimento do óleo, que é pago a preços de mercado)

Resposta: O aumento das vendas para a China em 2010 está muito ligado ao contrato de fornecimento de petróleo vinculado ao empréstimo concedido pelo CDB, com volume de 150 mil barris por dia para o primeiro ano e 200 mil barris por dia para os 9 anos restantes. O contrato define o volume que a Petrobras deve oferecer à companhia chinesa e os preços são negociados carga a carga, assim, caso não haja acordo de preço, o volume em questão é abatido do contrato sem prejuízo para as partes.

Pergunta: As exportações para a China tendem a seguir crescendo por conta da forte demanda do País?

Resposta: A expectativa é que as exportações de petróleo para o Extremo Oriente em geral e para a China em particular mantenham-se elevadas para o próximo ano.

Pergunta: Quais são os planos da Petrobrás para sua filial na China? Novos contratos de venda? Exploração no país asiático?

Resposta: O mercado do Extremo Oriente é um importante destino das exportações de petróleo nacional e a Petrobras está cada vez mais focada em oportunidades comerciais nessa região. Além do contrato vinculado ao empréstimo do CDB, temos outros contratos de longo prazo na região, além de vendas spot em bases regulares.

Pergunta: Os chineses já compraram participação em outras empresas do setor. Os chineses tendem a participar mais do setor de petróleo no Brasil?

Resposta: Recomendamos que dados mais efetivos sejam obtidos junto ao E&P (referentes a eventuais parcerias) e à ANP (projetos sem a participação da Petrobras).

Deixe seu comentário

Prezado leitor,

Lembramos que não serão aceitos comentários que tenham conteúdo ou termos ofensivos, nem que sejam desassociados do tema do post. Dúvidas sobre temas diversos devem ser encaminhadas ao Fale Conosco do site.

 caracteres restantes