Petrobras recebe o Selo Pró-Equidade de Gênero pela terceira vez consecutiva

9 de dezembro de 2010 / 18:12 Informes Enviar por e-mail Enviar por e-mail Imprimir

A+ A-

A Petrobras recebeu, na noite da última quarta-feira (8/12), em Brasília, o Selo do Programa Pró-Equidade de Gênero concedido pela Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM), do Governo Federal. Esta foi a terceira vez consecutiva que a Companhia foi laureada. Petrobras Distribuidora, Transpetro e Fundação Petros também foram reconhecidas com o selo do programa, que tem apoio da Organização Internacional do Trabalho (OIT) no Brasil e do Fundo de Desenvolvimento das Nações Unidas para a Mulher (UNIFEM).

O Programa Pró-Equidade de Gênero é dirigido a empresas e instituições de médio e grande porte dos setores públicos e privados e tem como objetivo contribuir para a eliminação de todas as formas de discriminação no acesso, remuneração, ascensão e permanência no emprego. O objetivo do projeto é estimular mudanças comportamentais e práticas de gestão no interior das empresas que promovam a igualdade entre homens e mulheres no mundo do trabalho. Entre as organizações participantes, 29% são do setor de minas e energia, 28% da administração pública direta e 43% são de outros setores.

Perfil de empregadas na Petrobras

O crescimento da participação feminina na Petrobras tem sido constante desde 2003. Naquele ano, as mulheres totalizavam 4.406 e correspondiam a 12% do efetivo de empregados. Em 2008, período final da 2ª adesão da Petrobras ao Programa Pró Equidade de Gênero, este número subiu para 8.113 ou 14,7% do efetivo total, chegando a 15% em outubro de 2010 do efetivo total (8.605 mulheres). No período de sete anos, a taxa de crescimento relativo da força de trabalho feminina foi de 95,3% contra 52,1% da taxa de crescimento relativo da força de trabalho masculina.

Os dados da Área de Recursos Humanos da empresa para 2010 demonstram também que as mulheres estão proporcionalmente representadas nas grandes áreas de negócio e serviços da Companhia, inclusive nas áreas cuja característica era considerada há alguns como sendo áreas de predomínio da participação masculina. É o caso da área de Exploração e Produção (27,9%), Abastecimento (15,1%) e 29,3% na área de Serviços que inclui os setores de Pesquisa (CENPES) e de Engenharia. Apenas no ramo de Engenharia, considerando o período de 2002 a 2008, houve ampliação da participação feminina na linha de cargos de 9,7% para 15% do efetivo total destes cargos.

Fortalecimento dos direitos humanos das mulheres

Entre as ações desenvolvidas pela Petrobras no âmbito do Programa Pró-Equidade de Gênero estão a adoção da licença maternidade de 180 dias; a criação e instalação de quatro salas de apoio à amamentação em unidades da Companhia; a realização de cursos e seminários de formação continuada sobre relações de gênero, direito das mulheres e diversidade; e a realização dos Encontros Regionais para o Fortalecimento da Equidade de Gênero.

Em 2009, a Petrobras também aderiu aos Princípios de Empoderamento da Mulher, iniciativa conjunta do Fundo das Nações Unidas para Mulher (UNIFEM) e Pacto Global, e deu continuidade às ações de enfretamento da violência contra as mulheres, como o Programa Capacidade Máxima da Petrobras Distribuidora, que inclui o tema equidade de gênero na capacitação dos frentistas e profissionais da rede de postos revendedores da Petrobras.

Deixe seu comentário

Prezado leitor,

Lembramos que não serão aceitos comentários que tenham conteúdo ou termos ofensivos, nem que sejam desassociados do tema do post. Dúvidas sobre temas diversos devem ser encaminhadas ao Fale Conosco do site.

 caracteres restantes