Petrobras terá sede certificada pelo Green Building na Bahia

20 de dezembro de 2011 / 11:29 Informes Enviar por e-mail Enviar por e-mail Imprimir

A+ A-

Com a presença do presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli de Azevedo, foi lançada, nesta segunda-feira (19/12), a Pedra Fundamental do edifício Torre Pituba, que abrigará as atividades administrativas da companhia, em Salvador. O novo prédio será construído a partir dos critérios de sustentabilidade do selo ambiental Green Building e do selo Procel Edifica, inaugurando, no Nordeste, a era das construções verdes em utilização pela Petrobras.

O presidente da Petrobras destacou a importância do novo prédio para a gestão da Petrobras na Bahia. “Sairemos de um modelo de dispersão, com vários prédios e salas alugadas na cidade, para um modelo de concentração, otimizando recursos humanos e ambientais”. O presidente enfatizou também as características de inovação, eficiência energética e sustentabilidade do novo empreendimento. “O edifício Torre Pituba será mais um marco da Petrobras na Bahia”.

Uma construção altamente eficiente, a partir de respeito ao meio ambiente e minimização do uso dos recursos naturais não renováveis. Este é o Torre Pituba, concebido de acordo com os critérios de sustentabilidade do LEED – sigla em inglês para Liderança em Energia e Design Ambiental –, importante selo internacional criado pelo U.S Green Building Council (USGBC), que reúne diversos representantes da construção civil.

Com projeto arquitetônico assinado por André Sá e Francisco Mota Arquitetos e gerenciamento da Mendes Pinto Engenharia, a construção será realizada pela empresa SPE Edificações Itaigara, uma sociedade para propósito específico formada pela Construtora OAS e Odebrecht Realizações Imobiliárias. O empreendimento também movimentará o mercado de trabalho, com a geração de 1.300 postos de trabalho diretos e 500 indiretos.

Projeto Paisagístico

O empreendimento terá um átrio central criado com o objetivo de interligar, através de passarelas cobertas, todas as demais edificações do Complexo Pituba. As passarelas serão integradas à área verde e entremeadas com espelhos d’água, fontes, jardim das esculturas e árvores de grande porte.

Eficiência Energética

Os materiais a serem utilizados nas fachadas terão um alto nível de isolamento térmico e acústico. A aplicação destes revestimentos tecnologicamente avançados resultará numa considerável economia de energia consumida pelo edifício. O Torre Pituba terá fachada em vidros low-e com baixa emissividade de calor, alto fator de sombreamento e baixa refletividade. Serão instalados sensores para medir luminosidade externa e reduzir a utilização da energia artificial na área corporativa, painéis solares para iluminação das escadas de segurança e emergência.

Recursos hídricos

Captação de água pluvial para reuso e sistema de esgotamento a vácuo nos sanitários, reduzindo o consumo de água na ordem de 50%, em relação a um prédio convencional.

Sistema de Climatização

Por água gelada com insuflamento de ar tratado pelo piso. Esse sistema inovador apresenta uma eficiência energética 30% maior, com impacto equivalente na redução do consumo de energia. Implicará ainda  menor custo de manutenção e aumento da vida útil dos equipamentos até duas vezes maior do que um sistema convencional.

Leia também:

Deixe seu comentário

Prezado leitor,

Lembramos que não serão aceitos comentários que tenham conteúdo ou termos ofensivos, nem que sejam desassociados do tema do post. Dúvidas sobre temas diversos devem ser encaminhadas ao Fale Conosco do site.

 caracteres restantes