Destaque Internacional

30/06/2009

Várias agências de notícias distribuíram despachos informando que a Petrobras já conseguiu garantir o financiamento para cobrir seu plano de investimentos até 2013. As informações foram baseadas em declarações do diretor financeiro da empresa, Almir Barbassa.

As notas de hoje da Reuters e da Upstream relatam ainda que a Petrobras está tentando reduzir os custos de exploração e produção nos campos do pré-sal. Em seu despacho de hoje, a Xinhua afirma também que as explorações no pré-sal foram contempladas no plano pela primeira vez e exigirão a construção de 28 navios-sonda nos próximos cinco anos.

http://www.reuters.com/article/bondsNews/idUSN2930028320090629

http://www.upstreamonline.com/live/article182095.ece

http://www.portalautomotriz.com/content/2/module/news/op/displaystory/story_id/20543/format/html/

A Businesswire e a Reuters fizeram reportagens afirmando que a Fitch, agência de classificação de risco, decidiu manter a classificação da Petrobras. Os despachos afirmam que a razão para isto é a posição de liderança da empresa no mercado de energia doméstico, sua experiência em exploração e produção de petróleo em águas profundas e sua importância estratégica para o Brasil. A nota sobre a Fitch recebeu menos destaque na mídia internacional do que a decisão anterior da Standard & Poor’s de rebaixar classificação da empresa, tomada no início do mês. http://www.businesswire.com/portal/site/home/permalink/?ndmViewId=news_view&newsId=20090629006178&newsLang=en

A EFE tem despacho sobre as relações da Petrobras com a PDVSA. Segundo a agência, a Petrobras negou que pretenda substituir a petrolífera venezuelana na sociedade da refinaria que está construindo em Pernambuco. A UPI também distribuiu nota sobre o assunto.

http://www.newstin.es/tag/es/130235332

Ainda na EFE, uma matéria anuncia a primeira negociação da petrolífera chinesa Sinopec com a Petrobras. Segundo Almir Barbassa, a petrolífera chinesa está interessada em ampliar sua exploração de petróleo no mundo inteiro para garantir seu consumo crescente. A China é o segundo maior consumidor de petróleo do mundo. Segundo o diretor financeiro da Petrobras esta negociação não tem relação com o acordo da empresa com o Banco de Desenvolvimento Chinês.

http://www.adn.es/economia/20090629/NWS-1871-Petrolera-Sinopec-Brasil-exploracion-operacion.html

A Reuters e o Wall Street Journal online citam a Petrobras em notas que relatam a queda do superávit primário do governo brasileiro. As notas informam que os números excluem a Petrobras, que já não é incluída nos cálculos da consolidação da contabilidade fiscal do setor público.

http://uk.biz.yahoo.com/29062009/323/update-2-brazil-primary-surplus-smallest-since-2001.html

http://online.wsj.com/article/BT-CO-20090629-710599.html

A Reuters cita a Petrobras em outra nota sobre o interesse da Brasken em expandir para a América do Norte. Segundo Bernardo Gradin, diretor executivo da Brasken, a entrada da Petrobras na indústria petroquímica brasileira foi “boa”.

http://www.reuters.com/article/marketsNews/idUSN2934440120090629

A Upstream tem nota dizendo que a norueguesa Norse Energy não participará da perfuração no campo de Dendê ou Bloco BCAM-40. A empresa, que possui 10% do bloco, considera o risco muito alto. Dois dos quatro sócios do projeto assumiram o risco exclusivo da perfuração.

http://www.upstreamonline.com/live/article182063.ece

A LatinFinance cita a Petrobras em artigo sobre o novo fundo privado focado em infra-estrutura de Eike Batista.  Segundo o artigo, ele tem planos de construir e operar a Brasil Estaleiros (BEX).  Batista afirma que o Brasil precisa perder o hábito de construir um tipo de plataforma específico para cada tipo de exploração de petróleo. Seu objetivo é criar um tipo de linha de montagem que possa produzir embarcações padrão para serem usadas pela Petrobras, OGX e clientes internacionais. O artigo lembra que o presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, disse em maio a investidores em Nova Iorque que a produção de equipamento padronizado está entre as prioridades da empresa para reduzir custos a fim de executar o plano de investimento hoje consolidado.

http://www.latinfinance.com/Articles/2240480/Markets/Eike_Batista_Pushes_Brazil_Infrastructure.html

A grande notícia sobre o setor de energia na mídia internacional hoje é sobre o processo que o Iraque abriu para conceder licenças a empresas estrangeiras para explorar seis campos de petróleo e dois campos de gás no país. Segundo a mídia internacional, esta será a primeira vez que empresas estrangeiras vão explorar petróleo diretamente no Iraque em 30 anos, desde que o regime de Saddam Hussein estatizou o setor. Até o momento de redação deste boletim apenas uma concessão foi anunciada, para explorar o campo de Rumalia (com reservas de quase 18 bilhões de barris). Um consórcio liderado pela BP e pela chinesa CNPC recebeu a concessão. Outros campos oferecidos pela manhã não receberam propostas. Praticamente todos os grandes veículos internacionais estão cobrindo o processo. Alguns links abaixo:

http://online.wsj.com/article/BT-CO-20090630-700741.html

http://news.sky.com/skynews/Home/World-News/Iraqi-Oil-Auction-For-Baghdads-Oil-And-Gas-

http://english.aljazeera.net/news/middleeast/2009/06/200963064717518404.html

http://www.reuters.com/article/newsMaps/idUSTRE55T1NM20090630

http://english.people.com.cn/90001/90777/90854/6690059.html

http://www.bloomberg.com/apps/news?pid=newsarchive&sid=aJ01oOFuIAAk

Na Argentina, o jornal La Nacion traz matéria sobre os aumentos de combustíveis pós-eleitorais pela YPF, que subiram mais do que o percentual adotado por Esso, Shell e Petrobras antes das eleições. A empresa diz que no caso da gasolina, está equiparando seus preços aos da Petrobras. 

O jornal El Cronista também traz matéria sobre aumentos pós-eleitorais de preços dos combustíveis na Argentina. Diz que Petrobras e Esso não aumentaram preço da gasolina.

O jornal El Cronista traz outra matéria sobre os escritórios e funcionários “móveis” criados pela tecnologia. Cita a Petrobras e os gerentes de tecnologia da Petrobras Argentina.

Na Venezuela, o jornal El Nacional traz matéria que diz que a Petrobras negou estar procurando sócio para substituir a PDVSA na refinaria em Pernambuco. Cita entrevista do diretor Almir Barbassa.

No Chile, o jornal El Mercurio trouxe ontem matéria de análise sobre a opção por gás liquefeito adotada por Brasil, Argentina e Chile. Cita o terminal de Pecem e outro em fase final de construção no Rio. A matéria foi reproduzida no site especializado HidrocarburosBolivia.

Na Offshore, nota sobre a viabilidade comercial de Piracuca.

Também na Offshore, matéria sobre a exploração no Golfo do México e novas soluções para exploração em águas profundas e opções que também estão sendo analisadas para o Brasil.

E o Energy Current traz nota sobre decisão da Norse de não participar de exploração no Dendê.

Agências de notícias distribuíram matéria sobre  entrevista com o diretor Almir Barbassa que disse que a Petrobras já garantiu suas necessidades de financiamento até 2013.

Sites como o espanhol Telecinco reproduziram a matéria (da EFE).

Com base na mesma entrevista, agência EFE também distribuiu matéria sobre negociações com a Sinopec para exploração de petróleo na costa do Pará-Maranhão, reproduzida em alguns jornais, como o Latin American Herald Tribune.

No site do Wall Street Journal , nota sobre queda do superávit do governo no Brasil cita informação de mudança na metodologia e exclusão dos resultados da Petrobras do cálculo do resultado primário.

No jornal Gulf News, dos Emirados Árabes, matéria sobre ataque de rebeldes à plataforma da Shell na Nigéria traz a foto da plataforma P34 da Petrobras.