Destaque Internacional

A imprensa internacional continua dando destaque hoje para o processo de concessão de licenças para exploração de petróleo no Iraque. As reportagens dão ênfase à reação das empresas do setor, que não aceitaram as regras impostas pelos iraquianos e que também tem dúvidas sobre a segurança no país. O Wall Street Journal, a Bloomberg e o Financial Times, entre outros, noticiam que a BP e a chinesa CNPC ganharam a concessão para explorar o campo de Rumalia. Mas outras sete concessões para exploração de petróleo e gás foram rejeitadas pelas companhias petrolíferas estrangeiras.

http://online.wsj.com/article/SB124635835306572521.html#mod=article-outset-box

http://www.ft.com/cms/s/7b34ebb0-65a0-11de-8e34-00144feabdc0,Authorised=false.html?_i_location=http%3A%2F%2Fwww.ft.com%2Fcms%2Fs%2F0%2F7b34ebb0-65a0-11de-8e34-00144feabdc0.html&_i_referer=http%3A%2F%2Fwww.ft.com%2Fhome%2Fuk

http://www.bloomberg.com/apps/news?pid=newsarchive&sid=aScXeAiI.m1g

A Bloomberg dá uma nota nesta quarta-feira informando que a Petrobras encontrou mais petróleo na bacia do Espírito Santo. A nota é baseada em informações do site da ANP. As agência de notícias internacionais já haviam noticiado anteriormente a descoberta de petróleo na bacia.

http://www.bloomberg.com/apps/news?pid=20601086&sid=aj2oEEOM4sE0

O El País, da Espanha, dá destaque ao anúncio de que a Repsol pretende começar a extrair petróleo no Brasil a partir de 2010, em um “teste prolongado” em Guará. A reportagem afirma que a Repsol informou à Comissão de Valores Mobiliários da União Européia (SEC) que já começou a perfurar um novo poço em Abaré Oeste. A reportagem afirma ainda que a Repsol está trabalhando com a Petrobras no desenvolvimento de vários campos de petróleo no país.

http://www.elpais.com/articulo/economia/Repsol/empezara/extraer/petroleo/yacimientos/Brasil/2010/elpepieco/20090701elpepieco_11/Tes

A Business News Americas publicou apenas na tarde de ontem a informação de que a Fitch manteve inalterada a classificação de risco da Petrobras. A informação já havia sido divulgada por outras agências entre a noite de segunda-feira e a manhã de ontem.

http://www.bnamericas.com/story.xsql?id_sector=9&id_noticia=483065&Tx_idioma=I&source=

A Bloomberg distribuiu despacho informando que o Banco de Desenvolvimento da China pretende abrir uma filial no Brasil no ano que vem. Segundo o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, o objetivo do banco é investir em portos, aço e energia. A sede do banco seria no Rio, onde estão as sedes da Vale e da Petrobras. Stephen Galo, analista de mercado do Schneider Foreign Exchange disse que a China está desenvolvendo relações com países ricos em recursos naturais e a decisão do banco poderia ser um modo de ter acesso ao Real para comprar recursos naturais. A Embaixada Chinesa em Brasília negou o comentário. A nota cita Almir Barbassa, diretor financeiro da Petrobras, lembrando que o Banco chinês ofereceu mais empréstimos para a petrolífera em troca da compra de produtos chineses pela empresa.

http://www.bloomberg.com/apps/news?pid=20601086&sid=ad8VqLjMeV60

Outra nota da Reuters, no entanto, afirma que os países da America Latina, incluindo o Brasil, estão mal preparados para os planos de expansão da China na região. Especialistas reunidos em uma conferência em São Paulo afirmaram que os chineses veem a América Latina como fonte essencial de recursos nas áreas de energia e alimentos. No entanto, os mesmos especialistas dizem que a região não desenvolveu uma estratégia para lidar com a China. O recente acordo de US$ 10 bilhões firmado entre a China e a Petrobras foi citado na reportagem como um exemplo do aumento do interesse chinês na região.

http://www.reuters.com/article/americasDealsNews/idUSTRE55T7K520090630

O jornal El Telegrafo, do Equador, informa que o Ministério das Minas e Petróleo daquele país pretende começar a negociar, em agosto, um novo tipo de contrato de prestação de serviços com as empresas petrolíferas que atuam no seu território.

http://www.eltelegrafo.com.ec/macroeconomia/noticia/archive/macroeconomia/2009/07/01/Ministerio–elabora-contratos-petroleros.aspx

A agência chinesa Xinhua fez reportagem sobre a decisão da Petrobras de abrir o primeiro posto de abastecimento de veículos movidos a hidrogênio no Brasil, na cidade de São Bernardo do Campo, em São Paulo.

http://spanish.china.org.cn/international/txt/2009-07/01/content_18046560.htm

O Wall Street Journal e a Bloomberg noticiam que a BG, parceira da Petrobras nas áreas do pré-sal, comprou da Exco os direitos para desenvolver um projeto de gás de xisto nos Estados Unidos. A BG investiu US$ 1.06 bilhão no negócio.

http://online.wsj.com/article/SB124634619649072187.html

http://www.bloomberg.com/apps/news?pid=newsarchive&sid=aV5TEnzqqUU0

O jornal francês Le Figaro traz matéria sobre a retomada da economia brasileira, destaca que o governo prevê crescimento de 4,5% em 2010 puxado pela demanda interna. Cita o ministro Guido Mantega, o PAC, medidas de estímulo à economia e observa que só a Petrobras vai investir o equivalente a 1% do PIB.

Na edição impressa do jornal espanhol El Pais, matéria destaca que a Repsol “acelera o passo no Brasil” e começa a extrair petróleo das áreas de Guará, Iguaçu e Carioca em 2010 e que iniciou em junho perfuração em outro poço, Abaré Oeste, segundo comunicado feito à SEC americana. No início, será um teste com 20 mil barris diários, chegando a 120 mil barris em 2012. O jornal diz que os planos de desenvolvimento dos campos estão sendo feito com a Petrobras.

A matéria diz ainda no informe anual à SEC, a Repsol comunicou que as empresas brasileiras AESU e Sulgás estão processando a YPF na Argentina e querem US$ 1,052 bilhão por danos e prejuízos causados por cortes no abastecimento de gás. A Repsol nega responsabilidade nos cortes, impostos por lei na Argentina. No site, o jornal publica matéria semelhante que, no entanto, abre com as informações sobre o processo das duas empresas brasileiras contra a Repsol-YPF.

Na Argentina, o jornal El Cronista de hoje traz análise sobre o desempenho das principais opções de investimento na Argentina e das bolsas na América Latina no primeiro semestre de 2009. Diz que “vários papéis deram lucros polpudos no semestre”, com destaque para valorização de 94% dos papéis da Petrobras Brasil.

No Chile, o jornal La Tercera  traz nota com foto, com o título “Petrobras cresce” , informando que a empresa já obteve o financiamento necessário para atender seu plano de investimento.

No Equador, o jornal El Telegrafo diz que as autoridades do país ainda estudam como fazer os novos contratos que serão feitos com as petroleiras ao fim do acordo provisório. Traz declarações de analistas sobre esse processo, diz que o governo contratou a empresa Gaffney & Cline para preparar o texto, segundo fonte do Ministério de Minas e Petróleo. Segundo o jornal, o ministro Germanico Pinto Troya informa que as negociações com as empresas começam em agosto.

Na Bolívia, o jornal Opinion traz análise sobre os 10 anos do acordo para venda de gás ao Brasil, fala sobre crescimento da demanda no período, mas está pessimista com os próximos 10 anos.