Destaques Internacionais 13/11/2009

Papel da Petrobras na economia do Brasil e pré-sal são os destaques desta sexta

A revista The Economist chega às bancas nesta sexta-feira com um caderno especial de 14 páginas sobre negócios e finanças no Brasil. A reportagem lembra que o Brasil já é autossuficiente em petróleo e poderá se transformar em um grande exportador do produto, com as descobertas do pré-sal.

Chegando lá, finalmente

http://www.economist.com/opinion/displaystory.cfm?story_id=14829485

A Petrobras foi citada em duas outras reportagens do especial da revista. Em uma delas, The Economist traz uma análise do desenvolvimento econômico no país. A matéria usa como pano de fundo da discussão o desenvolvimento do pré-sal, lembrando os pontos fundamentais envolvendo as reservas de petróleo e a Petrobras.

Condenados à prosperidade

http://www.economist.com/specialreports/displaystory.cfm?story_id=14829525

Chegadas e partidas

http://www.economist.com/specialreports/displaystory.cfm?story_id=14829517

The Economist também publicou um editorial sobre o Brasil esta semana, citando, entre outras empresas, a Petrobras.

Brasil decola

http://www.economist.com/opinion/displayStory.cfm?story_id=14845197&source=hptextfeature

A Bloomberg, a Reuters, a Dow Jones e a Upstream publicaram matérias dizendo que a Petrobras anunciou que novas perfurações confirmaram as estimativas de que o Campo Tupi possa ter de 5 a 8 bilhões de barris de petróleo leve recuperável e gás natural.

Poço Tupi reforça estimativas da reserva de petróleo

http://www.bloomberg.com/apps/news?pid=20601086&sid=aDzabrw_bwwk

Petrobras diz que novos testes confirmam as reservas de Tupi

http://www.reuters.com/article/rbssEnergyNews/idUSN1240034920091112

Poço Tupi da Petrobras confirma potencial do pré-sal

http://online.wsj.com/article/BT-CO-20091112-719629.html

Poço Tupi confirma potencial do pré-sal

http://www.upstreamonline.com/live/article198754.ece

A Dow Jones distribuiu despacho sobre a descoberta de hidrocarbonetos do BG Group no poço Tupi Nordeste. A Petrobras e a Galp são parceiras do BG Group nesta concessão.

BG Group: hidrocarbonetos vistos no poço Tupi Nordeste

http://online.wsj.com/article/BT-CO-20091113-702685.html#printMode

A BNamericas publicou matéria dizendo que o primeiro teste de longa duração do poço em Guará desse ser concluído no primeiro trimestre de 2010, de acordo com a Repsol. A matéria informa que a Petrobras estima que Guará possui reservas recuperáveis de 1,1 a 2 bilhões de boe. A Petrobras é parceira da Repsol e da BP nesta concessão.

Guará será concluído no 1º trimestre de 2010, diz Repsol

http://www.bnamericas.com/news/oilandgas/Guara_EWT_to_be_completed_in_1Q10,_says_Repsol

A Upstream impressa publicou matéria sobre os desafios da Petrobras com a exploração das reservas do pré-sal. Segundo a matéria, a petrolífera “está abrindo uma nova fronteira no mais verdadeiro sentido da palavra”. 

A Upstream impressa tem outra matéria informando que uma vez concluído o teste de longa duração do poço, a Petrobras pretende empregar o flutuante Cidade de São Vicente em outra prospecção na Bacia de Santos.  

A Upstream impressa publicou ainda matéria sobre as dificuldades de exploração de gás natural na Bacia de Santos.

A Upstream impressa publicou matéria informando que a Petrobras está perto de assinar um contrato com um consórcio da Schahin Engenharia e Modec Internacional para abastecimento e operação de um FPSO para o Campo Guará.

A Upstream impressa informa ainda que a primeira plataforma circular da Sevan Marine está quase pronta na China e deve ser entregue à Petrobras no primeiro trimestre de 2010.