Destaques Internacionais – 24/8/2010

Acordo contra a exploração sexual infantil assinado pela Petrobras é o destaque

De acordo com a EFE Português, mais de 20 empresas e fundações brasileiras se comprometeram, ontem, a ajudar as autoridades no combate à exploração sexual de menores de idade. Convocadas pela Secretaria de Direitos Humanos da presidência, as empresas assinaram documento pelo qual se comprometem a divulgar entre seus clientes, funcionários e fornecedores campanhas de combate a essa prática e a incentivá-los a denunciar qualquer caso. Entre as empresas que assinaram o documento estão Petrobras, Vale, Banco do Brasil, BNDES, Eletrobrás, Itaipu e a subsidiária brasileira da multinacional Alcoa.

Empresas brasileiras se comprometem a combater exploração sexual de menores

O Nikkei repercute a notícia de que a empresa japonesa Modec e sua parceira brasileira Schalin venceram contrato para o fornecimento de um navio de produção, armazenagem e descarga à Petrobras. A unidade irá operar em Guará, no bloco BM-S-9. A Petrobras opera o bloco, enquanto a BG detém 30% e a Repsol possui os outros 25%. Esse é o primeiro contrato em parceria entre a Modec e a Schalin.

No México, o jornal El Universal traz matéria sobre financiamento de BNDES e Bancomext para um complexo petroquímico no país chamado Etileno XXI, projeto com participação da Braskem e da mexicana IDESA. A matéria cita os principais acionistas da Braskem, Odebrecht e Petrobras. Matéria também no mexicano El Financiero.

Na Argentina, o jornal Cronista traz matéria dizendo que decisão judicial obriga a Shell a reduzir os preços dos combustíveis, como tinha determinado o governo. Diz que a redução é pequena, pois foram micro aumentos adotados pela empresa em agosto. Informa que as demais companhias (YPF, Esso e Petrobras) não tinham aumentado preços depois de 31 de julho.