Destaques Internacionais

26/06/2009

A agência espanhola EFE tem hoje despachos em inglês e espanhol sobre a CPI da Petrobras. O artigo, baseado em matéria original do Correio Brasiliense, afirma que os altos executivos da Petrobras receberam aumentos de mais de 90% entre 2003 e 2007. Um dos executivos citados é o presidente da empresa, José Sérgio Gabrielli. A reportagem lembra que a oposição no Congresso pediu a criação de uma CPI para investigar alegações de irregularidade na empresa.

link: http://www.laht.com/article.asp?ArticleId=337956&CategoryId=14090

A agência EFE repercutiu ontem as informações do Correio Braziliense sobre salários dos diretores e fez um balanço da CPI. “A imprensa brasileira denuncia a ‘festa’ de salários dos executivos do jornal”, diz a agência espanhola em título. Um dos jornais que publicaram a reportagem da EFE foi o Latin American Herald Tribune.

Na Argentina, o jornal El Cronista traz análises sobre as eleições do ponto de vista dos empresários. Em uma delas, o jornal diz que “os empresários temem mais as mudanças de humor de K do que o resultado das eleições”, mas diz ainda que “tanto uma vitória arrasadora como uma derrota contundente do governo são cenários perigosos”. Analista avalia que os movimentos da Bolsa de Buenos Aires dependem diretamente do comportamento das ações da Petrobras Brasil e da Tenaris.

Em outra análise sobre as relações entre empresários e o governo argentino, o jornal diz que apesar do crescimento da economia e dos lucros, o “polêmico estilo do Governo criou uma distância entre o empresariado e a Casa Rosada”. A matéria cita o valor total dos lucros líquidos das maiores empresas e bancos cotados na Bolsa, inclusive da Petrobras.

O jornal La Nacion traz entrevista com o candidato Fernando “Pino” Solanas, do Proyeto Sur. Ele defende a criação de uma estatal de petroleo argentina no “velho modelo da YPF, que ensinou o caminho a Petrobras e Petroleos de Mexico”.

O semanário Parlamentario traz matéria com acusações da senadora do Acuerdo Civico y Social Maria Eugenia Estenssoro contra o ex-presidente Kirchner. Diz que ele e “através de seu sócio e testa de ferro Esquenazi e diretores da Repsol estão esvaziando a YPF e tirando milhões de dólares do país. Quando não sobrar nada de valor, vão revendê-la ao Estado por cifras milionárias e com dívidas irrecuperáveis”. Ela defende a administração de seu pai a frente da YPF nos anos 1990 e diz que ele “implementou o modelo que muitos anos depois adotou a Petrobras e que agora tanto se valoriza”.

A assinatura de memorando entre a Vale e a Petrobras para criação de parceria na exploração e produção de gás natural e petróleo foi destaque em diferentes agências de notícias, como a chinesa Xinhua e outras.

Também o jornal argentino Clarin traz notinha sobre o acordo.

A matéria saiu ainda em sites importantes, como Fox Business, o francês Easybourse, o do jornal Taiwan News, no americano em espanhol Univision.

O site America Economia destacou inetersse da Valeno pré-sal, mas disse que o presidente Gabrielli descartou a possibilidade.

O Jornal de Notícias , de Portugal, traz notinha sobre a chegada do primeiro petróleo do Tupi ao mercado.

No site do Wall Street Journal, nota que diz que o board da Petrobras aprovou pagamento de juros sobre suas ações para seus acionistas no valor de 2,63 bilhões de reais.

E no Latin American Herald Tribune , artigo sobre matéria publicada no jornal Correio Braziliense que trata de aumentos dados pela Petrobras a seus executivos.

Na Bolivia, o jornal La Prensa diz que Trinidad e Tobago, Venezuela e Peru estão ocupando mercados de gás natural que eram da Bolívia há 5 anos em função da “perda de confiança no país que nos últimos 2 anos começou a não cumprir contratos”. Cita analistas, inclusive o ex-ministro de Hidrocarburos Alvaro Rios, e diz que as petroleiras privadas vão investir mais neste ano, e que os maiores investimentos serão da Petrobras e da Repsol.

E o site Latin Business Chronicle traz análise s obre a necessidade de reformas na Pemex, cita o exemplo da Petrobras e Statoil.

ACORDO PETROBRAS E VALE

A imprensa internacional destaca o acordo entre as duas maiores empresas da America Latina em valor de mercado. As agências citaram afirmação do presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, de que a transação ajudará a empresa a reduzir sua exposição ao risco de exploração, uma vantagem fundamental já que a companhia precisa gerir custos enquanto investe pesado no desenvolvimento das prospecções na costa.  Reportagens informam que a Vale pretende usar a parceria para suprir sua enorme necessidade de energia e que a empresa estaria interessada nos campos do pré-sal.

PRÉ-SAL

A Upstream tem nota sobre a intenção da Petrobras de ativar dois pilotos de produção de pré-sal um ano antes do previsto.