Destaques Internacionais – 2/9/2010

A aprovação dos termos do contrato de cessão onerosa é o destaque desta quinta-feira

Matéria do The Wall Street Journal noticia que a Petrobras concordou em pagar ao governo federal US$ 42,5 bilhões em ações para adquirir cinco bilhões de barris de petróleo das reservas em águas profundas. O Upstream ainda destaca que o governo brasileiro cobrará US$ 8,51 por barril de petróleo das reservas que farão parte da troca de ações por petróleo. Em outra notícia, o Upstream apresenta o clima anterior à decisão. A Reuters (em duas notícias) e a Bloomberg (também em duas notícias) também divulgam o assunto. No blog FT.com/beyondbrics, do Financial Times, nota chama para matéria da Bloomberg sobre o tema. Matéria também no site iMarketnews.com, no site do Terra em espanhol, no jornal La República, na Colômbia.

Governo cobrará da Petrobras US$ 8,51 por barril

Decisão sobre preço do petróleo para Petrobras sai hoje

Brasil cobra alto preço da Petrobras em troca de US$ 43 bilhões

Brasil cobrará da Petrobras US$ 8,51 por barril

Petrobras e Brasil concordam em preço do barril

Petrobras pagará US$ 42,5 bilhões ao Brasil por petróleo de reservas

Brasil e Petrobras concordam em US$ 42,5 bilhões por petróleo

No site e newsletter de notícias financeiras da Espanha CapitalMadrid.info, análise com o título “Petrobras adia sine die entrada no mercado Ibérico por meio da Galp” trata de mudanças na estrutura acionária da empresa portuguesa.

No México, o jornal El Financiero traz matéria sobre reestruturação da Pemex, com manutenção de 4 subsidiárias. Cita a Petrobras como bom exemplo.

No Equador, o jornal El Comercio diz que o Oleoducto de Crudos Pesados (OCP) terá um desvio de cerca de 2km na região de El Salado, provincia de Napo. Cita as empresas que utilizam o OCP, entre elas a Petrobras.

No Paraguai, o jornal La Nación traz matéria sobre jornada empresarial em que foram discutidas oportunidades para empresas brasileiras no país. Cita empresas que têm sucesso no Paraguai, entre elas a Petrobras.