Destaques Internacionais – 30/11/2010

Investimento em águas profundas é o destaque desta terça-feira na imprensa internacional

Segundo o Upstream, são esperados investimentos de US$ 140 bilhões nos próximos cinco anos enquanto operadores expandem sua atividade produtiva. Somente os investimentos no pré-sal operado pela Petrobras podem alcançar US$ 1 trilhão, afirma o presidente da consultoria britânica Douglas-Westowwod, John Westwood.

Balão de investimentos em águas profundas

Upstream e Reuters informam que a ANP esperará até 2011 para decidir se aprovará ou não a proposta de compra dos blocos da Devon Energy pela BP, em negociação no valor de US$ 7 bilhões. Os veículos destacam que depois das recentes descobertas da Petrobras, o Brasil tornou-se a nova fronteira mundial do petróleo e vai atrair centenas de bilhões de dólares em investimentos em exploração, produção e refinamento na próxima década.

Brasil estende revisão do negócio BP-Devon

Brasil decidirá em 2011 se BP pode comprar ativos da Devon

O jornal The National, dos Emirados Árabes Unidos, comenta sobre as novas fronteiras mundiais para a exploração de petróleo, como locais remotos ou tecnicamente difíceis, regiões que já haviam sido dadas como totalmente exploradas ou ainda áreas praticamente intactas por motivos políticos. Cita a recente descoberta do campo de Libra pela Petrobras como exemplo de superação de dificuldades técnicas e uma nova fronteira a ser explorada.

Na Malásia, agência de notícias Bernama informa que a Petrobras anunciou a descoberta de uma nova reserva de petróleo na Amazônia e dá detalhes técnicos sobre o local.

Na Venezuela, jornal El Mundo informa que a ANP anunciou que vai esperar até 2011 para decidir se aprova a compra de blocos offshore da Devon Energy, exigindo mais informações da empresa britânica BP. Diz que depois das recentes descobertas de petróleo no pré-sal pela Petrobras, o Brasil está no caminho de se tornar um dos maiores provedores de energia do mundo.

O jornal La Voz de Galicia, da Espanha, destaca que quatro empresas navais galegas anunciaram o investimento de 300 milhões de euros na construção de um estaleiro no porto de Suape, no Estado de Pernambuco. Diz que o projeto ganhou força com a visita, ontem, do diretor de transportes marítimos da Transpetro, que faz a logística da Petrobras.