Destaques Internacionais

Biocombustíveis, parceria com empresa norueguesa e gás boliviano são destaques

A Reuters, a BNamericas e a Dow Jones publicaram despacho sobre as negociações entre a Petrobras e a Brenco. De acordo com as matérias, as empresas estão discutindo uma possível aliança para a produção de biocombustíveis. As matérias informam que as negociações ainda estão em fase preliminar, conforme declaração da Petrobras.

Petrobras diz que está negociando com a Brenco para aliança

http://www.reuters.com/article/americasMergersNews/idUSN245213220090824 

Petrobras confirma negociações com empresa de biocombustível Brenco

http://online.wsj.com/article/BT-CO-20090824-708731.html 

Petrobras analisa parceria com Brenco para biocombustíveis

http://ewatch.prnewswire.com/rs/display.jsp?a=20579-717460887-1556158689&key=D|139846|S|0|x|717460887 

Petrobras disse que discute aliança com Brenco para etanol

http://lta.reuters.com/article/businessNews/idLTASIE57N1K820090824 

Matérias da Bloomberg e da Reuters falam sobre a aliança da Braskem com sua rival Quattor. A Petrobras tem 40% de participação na Quattor e menor participação na Braskem.

Braskem ascende após confirmar negociações com a Quattor

http://www.bloomberg.com/apps/news?pid=20601086&sid=a6Y7zvr6tNkA 

Acordo entre Braskem e Quattor depende de acionistas

http://www.reuters.com/article/rbssIndustryMaterialsUtilitiesNews/idUSN2416308120090824   

Braskem e Quattor negociam possível fusão

http://ewatch.prnewswire.com/rs/display.jsp?a=20579-717462892-1556162662&key=D|139846|S|0|x|717462892  

Na Noruega, o jornal em inglês The Norway Post destaca que a empresa FMC Kongsberg Subsea fechou um contrato com a Petrobras para fornecer um sistema submarino de separação a ser utilizado no campo de Marlim, na Bacia de Campos.

Artigo na página de “Opinião” do jornal boliviano La Prensa critica a falta de políticas para combustíveis no país, em comparação com o Brasil que, diante da descoberta de reservas em sua costa e de um excedente interno de gás natural, não deve mais precisar comprar o produto da Bolívia. Lembra que a Petrobras preferiu pagar uma multa à YPFB do que retirar o volume de gás previsto por contrato.

Reportagem da agência Associated Press sobre “a febre dos combustíveis fosseis no Brasil” continua em destaque nesta terça-feira. Ela é reproduzida hoje em Israel, pelo jornal em inglês Jerusalem Post, e nos Estados Unidos, pelo The Washington Times. A mesma reportagem foi publicada ontem no The New York Times e em jornais de língua espanhola.

No México, editorial no diário La Jornada comenta trata da recente visita do presidente Felipe Calderón à America do Sul. Comenta que “não se vê como algo real um acordo de cooperação energética mútua com o Brasil”, pois o país já manifestou seu desejo de dar o controle da exploração do pré-sal à Petrobras.

Nos Estados Unidos, site de noticias WorldNetDaily.com reproduz artigo distribuído pela newsletter Red Alert, que critica a decisão do presidente Barack Obama de autorizar investimento na Petrobras para a exploração de petróleo na costa brasileira, em detrimento da exploração na Costa Leste americana e no Alasca, e no mesmo momento em que George Soros adquire milhões em ações da Petrobras. O mesmo assunto é abordado em nota na pagina de “Opinião” do jornal The Daily News Record, do Estado da Virginia.